quarta-feira, 12 de maio de 2010

Conversas de gajas

Hoje ganhei coragem e disse à Mimi, (Mimi é uma pulga que sempre que vê um homem salta-lhe para cima, ou para baixo, depende da perspectiva)

- Estou cansada Mimi.
Irreversivelmente cansada do homem da portagem que passa por mim na auto-estrada sempre à mesma hora, cada vez mais de noite a fazer-me desenhos com os dedos e que tu achas tão sexy.
Da salada de bróculos e curgetes que devoras sempre à minha frente, como se comer um bolo de chocolate fosse crime.
Das parvoices que dizes ao telefone sem saberes quem está do outro lado.
Mas principalmente, estou farta dessas conversas de gajas, que só sabem falar de mercearia; de receitas milagrosas para acabar com a celulite; de limpezas do dia-a-dia; de maquilhagem perfeita em hora de ponta; de leggins justas para corpos obesos; da Maria que fez uma lipoaspiração cerebral e até dos programas tipo “Achas que Sabes Qualquer Coisa”, e outras tantas aberrações televisivas.
Estou cansada das conversas que temos que fazer, só para fingir que não gostamos de estar caladas.

Resposta da Mimi:
- Tens razão, não falamos mais disso, agora vou ali a baixo comer o gajo das fotocópias. Prometo que volto antes do Papa dar a missa das 2 ok?”



Imagem: Internet

4 comentários:

Tulipa disse...

:) dificuldades de adaptação, identifico-me! Kiss ;)

Catarina Reis disse...

Não diria melhor.
Bjs Catarina

Lala disse...

precisamente... também me vejo no meio dessas palavras (menos na parte da salada de bróculos e curgetes!!!)
Falar (só porque sim) é uma característica atribuída à mulher mas que hoje em dia já não faz sentido! E hoje em dia já me apetece muitas vezes estar calada... é melhor!!

Beijinhos**

Catarina Reis disse...

Pois... falar na altura certa é o melhor.
Bjs Caty

Publicação em destaque

Outono

Incrível!! Ainda ontem o cair da noite banhava lentamente (a passo de caracol) os nenúfares que boiavam no charco verde de águas cálidas, ...