quarta-feira, 30 de junho de 2010

o tal desafio

Julie D´aiglemont e o Chiclas desafiaram-me a contar 6 coisas sobre mim.

Não sou muito destas coisas, até porque prefiro revelar-me sempre mais nas entrelinhas do que dizer algo directamente, mas pronto aqui vai...

1 - Adoro ler e adoro escrever.
2- Sou viciada em sol, adorava que Portugal tivesse temperaturas de 30º todo o ano, devo ter uma "costeleta" tropical.
3- Não gosto de andar em montanhas russas, detesto a sensação de vazio debaixo dos pés.
4- Tenho sempre uma resposta pronta no contorno dos lábios.
5- Gosto muito de me levantar cedo e não preciso de dormir muitas horas para ter energia.
6- Detesto a falta de pontualidade, não acho piada de marcarem encontros meia hora mais cedo com a intenção de chegarem meia hora mais tarde.

Agora convido-vos a todos a comentar.

terça-feira, 29 de junho de 2010

Criminalidade

Acabei de construir um buraco no soalho e parece-me que ficou adequado à situação, um grande fosso que não leva a lugar algum, mas que me serve de esconderijo do urso do outro lado do monte.
As cadeiras harmoniosamente arrumadas nos seus lugares e os velhos do “Restelo”, aprumados para mais um assalto às reformas, são o desafio que se segue.
Não vale a pena explicar porque é que a garrafa tem uma tampa, o entendimento é igual ao tédio de uma aula de psicologia sobre o comportamento dos gestores.
O que interessa, o que importa, o que serve de admiração, é a coragem e a vontade de fazer o que está correcto, a lei da probabilidade do 1% sobre 99%, ainda que o crime compense e a alma repense… todos os dias...


Imagem: Internet

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Bicharada

É segunda-feira "irra!. O sol teima em não cuspir os seus raios mais quentes para cima do povo, os pássaros exóticos iniciam a sua saída do ninho com uma chuvada de fraldas em direcção às Scuts, os mosquitos migram para dentro do nosso corpo num ritual travesti, na Avenida da Liberdade.
Enquanto isso, redobram-se os esforços conjuntos das formigas com as cigarras numa serenata ao luar, em dia de greve nacional, fazendo concorrência aos grilhos que actuam amanhã num festival  de"dreads" , num campo prisional para caranguejos mal comportados.
No mar, o carapau joga à sardinha e a sardinha ao carapau, enquanto aguardam ansiosamente pela sua vez no solário do braseiro.
Por terras de Portugal só se houve falar de África do Sul. Na África do Sul, a pobreza, lado a lado com a riqueza, vive esquecida e camuflada por uns bichos encorpados a correr no meio de um prado de relva, não pela sobrevivência, mas por uma bola que nem redonda parece ser.
É o despertar do mais antigo instinto humano.
Força Portugal !

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Cuscurices

Sequiosamente cedo, depressa se anuncia a descoberta de uma voz com vontade própria. E todos se perguntam, se admiram e todos querem saber.
Porque a vida do outro tem sempre um interesse maior e mais apetecível que a nobre raridade da realidade de cada um... e por instantes aquilo que julgamos ser um acontecimento peculiarmente extraordinário, é apenas um penico a voar da janela da casa dos vizinhos.










Imagem: Internet

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Vou mudar

Vou alterar a ementa desta semana, de rissóis de camarão para rissóis de chocolate (como se percebesse alguma coisa de cozinha, para além dos habituais ovos estrelados).

Alternar os cortinados de papel do quarto principal com os de madeira do quarto de visitas. (como se tal existisse).

Vou mudar as canecas da prateleira de cima da cozinha, para a prateleira N.º44, do armário N.º212 e que habita por baixo do lava-louças. (como se tivesse tantos armários na cozinha, não tenho mas dava jeito ter).

Rasgar a roupa que encolheu, e encolher o pneu que não rasgou com 25 horas de treino intensivo, das 24 possíveis para um dia. (como se precisasse de perder mais“costeletas”).

Vou mudar.
Vou transferir-me de corpo para outro lugar, porque de alma já há muito que lá estou.
Escrever as palavras dobradas em mantos de retalho de uma forma talvez menos fluente, menos presente, mas com a consistência que se exige a um bolo em camadas.
Só o sol pode quebrar o silêncio prestes a morrer com um grito. Só a vontade pode fazer milagres e a persistência quebrar barreiras.
Perdida na proporcionalidade dos dissabores que foram crescendo ao longo dos meses, e com os quais criei laços de cabelos brancos, agarrei-me à esperança,  acorrentei-me ao Verão e agora envolvi-me com a perspectiva apaziguadora de uma outra perspectiva, sem perspectiva, mas também sem enganos, límpida e calma como a maré quando não é empurrada pelos barcos de recreio em hora de ponta.

Vou mesmo mudar, é um facto consumado.
Esperemos que seja o vento do Sul a empurrar-me desta vez com os seus braços, quentes e afáveis, e que o vento do Norte, frio, hipócrita e anti-profissional fique com quem realmente deve estar.





 
 
 
 
Imagem: Internet

terça-feira, 22 de junho de 2010

Balanço

Escrevinhei um caderno inteiro cheio de objectivos, de ambições, de desejos e de metas, sem fitas ou bandeirinhas no final, apenas com a felicidade na ponta dos dedos.
Demarquei com giz todos os traços da minha personalidade, algures perdida entre o mar e a terra.
Ponderei todas as possibilidades, contrariei todas as impossibilidades e nem sequer coloquei a hipótese de uma não realização.
Lutei ferozmente por aquilo que hoje sou, ainda que isso nada queira dizer.
Autorizei a publicação da minha intuição nas Assembleias da vida.
Deixei-me de reticências, de vírgulas e rendi-me à força do ponto final.
Agora…e apesar das atrocidades presentes, é tempo de reflectir. É hora de olhar em frente com a certeza de que por mais que quisesse, por mais que desejasse, nunca seria feliz se voltasse para trás.
Esta toca é o meu lugar e só existe um caminho possível...










Imagem: Gatinhos dos Açores, Catarina Reis

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Começa o Verão

Hoje começa o Verão...
Alugam-se quartinhos ao dia e casas à semana. Renovam-se os cortinados, areja-se a casa de habitação e durante 2 meses recambia-se a família para a garagem. Tudo em prol do negócio.

O Verão começa hoje...
Os ginásios fazem o balanço de uma Primavera produtiva de clientes à procura do abdominal perfeito, sem grande sucesso.

Hoje começa o Verão...
Nas praias, os “arrumadores de carteiras”, já estão a postos, depois de terem concluído um curso intensivo que culminou com um estágio em Fátima, pela altura da vinda do papa.

O Verão começa hoje...
Inúmeras famílias aguardam ansiosamente pelo subsídio de férias, para pagar as viagens do ano passado e amortizar a dívida das férias, ainda não gozadas, deste ano.

Hoje começa o Verão...
Oferece-se trabalho de escravo. Trabalho duro, para trabalhar enquanto for dia e a noite deixar, sem direitos ou regalias sociais, apenas com a certeza de um salário muito fresco.

Afinal quando é que começa o Verão?
O Verão começa hoje às 11h28 e prolonga-se até ao dia 23 de Setembro, naquele que será o dia mais longo do ano.
Aproveita!







 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Imagem: Internet

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Trabalhos pesados

O alarme soa sempre a horas impróprias para tomar a decisão entre um neurónio alcoólico e outro  dopado de aspirinas, que não se chamam assim, mas que produzem o mesmo efeito..

E por falar em neurónios, drogas e álcool, foi com agrado que recebi a notícia de que vamos ter finalmente um candidato à Presidência da República que vai fazer-se à estrada,  provavelmente para arranjar os buracos causados por um Outono esquecido, um Inverno Rigoroso, e uma Primavera mentirosa.

A candidatura presidencial de Manuel Alegre partirá dia 25 para a estrada. Um jantar em Setúbal - terra do mais soarista dos dirigentes do PS, Vítor Ramalho - dará o tiro de partida. Daí em diante, terá iniciativas todas as semanas. Só estará parado três semanas, de férias, da última semana de Julho ao final da primeira quinzena de Agosto. In DN.

Bem afinal não vai logo para a estrada, ainda tem um jantar de arranque e uma interrupção a meio das obras, para umas férias de três semanas.
Depois de um mês de trabalho intenso, o "Manel" tem que descansar.
Eu vi logo que era trabalho demais para ser verdade.















Fonte da Notícia: Diário de Notícias
Imagem: Internet

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Mete a Vuvuzela pelo rabo acima.... realizou-se.

Eu não fiz nada juro... só desejei muito... e não é que aconteceu.



Para os mais distraídos: No dia 9 de Junho publiquei um post sobre as Vuvuzelas,(http://catirolas.blogspot.com/2010/06/mete-vuvuzela-pelo-rabo-acima-e-sopra.html) incitando os seus fãs a meterem a corneta no rabo; hoje recebi um mail com esta imagem, não é extraordinário?

Imagem: Internet



quarta-feira, 16 de junho de 2010

Procura-se colega sexy.

Antes que o desodorizante comece a fazer efeito, vamos ao trabalho e mãos à obra. Sei que não é normal estar para aqui a desejar trabalhar, a implorar ao chefe para me dar algo de concreto e aliciante para fazer, a inventar orçamentos de micro turbinas refrescantes em latas de sumo, mas o que fazer!?Hoje deu-me para isto. Se ao menos tivesse um colega sexy.

Na América, o Citigroup está a ser alvo de um processo por parte de uma funcionária, que foi despedida “por ser demasiado sexy”.
Debrahlee Lorenzana, foi acusada pelo banco de usar roupas, que embora não violassem o código do banco, faziam sobressair as suas formas, realçando a sua bonita aparência física e chamando demasiado a atenção dos colegas, que coitadinhos não se conseguiam concentrar.
A funcionária diz que foi várias vezes assediada chegando mesmo a apresentar queixa aos recursos humanos. Agora que o banco se livrou dela, Debrahlee Lorenzana apresentou um processo contra o mesmo. 
Na realidade a culpa é da funcionária. Quem a mandou nascer bonita e querer trabalhar num banco?

Globalmente as pessoas bonitas são normalmente preteridas em função das menos bonitas. O ser humano, tendencialmente, opta por alguém que aparentemente lhe agrade e num processo de recrutamento, quem tem boa aparência tem 90% de hipóteses de ser escolhido.  Isto é o que dizem as estatísticas, no terreno e embora o conceito de beleza seja subjectivo, a verdade é que ter um colega “jeitosinho” é um estímulo para ir trabalhar, isto claro desde que ele não seja daqueles giros mas parvos, a quem só apetece meter um saco de papel na cabeça, e dizer:
- Cala-te e dá mas é uma voltinha.
 Acho que não fui a tempo, o desodorizante já começou a fazer efeito.

 
Fonte da Noticia: Agência Financeira

terça-feira, 15 de junho de 2010

Golusices

Letra a letra pode-se dizer que o “pueblo” ficou parado. O mundo parou para ver o espectáculo, nas tabernas, nas tasquinhas, nos bares, nos restaurantes de luxo e até nesse belo planalto à beira mar, onde a morna de Junho parece contagiada pelo vento da Primavera, que de tarde fugiu para outras paragens deixando apenas uma chuvada para o Verão. Em toda a parte a mobilização da imobilização foi total.

As televisões sintonizadas na mesma frequência procuravam registar todo o silêncio da emoção.
Será que é desta?
Então o "milagre" aconteceu! Um telefonema apenas e uma carta sem remetente foi quanto bastou para que as palavras começassem a crescer no topo da garrafa, por todo o lado, gritando a uma só voz:
GOoooooooooooooooooooooooooooooooooooooLUSICES.
E a garotada correu em debandada à procura dos doces.

Resultado: 0/0

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Vai acontecer

Está tudo virado do avesso… a tarefa é complicada, a garrafa está meio cheia e o conteúdo tem nitrato de cebola, impróprio para consumo em horas de beijos. As notícias do mundo só falam de futebol, e durante um mês assim será, pelo meio, a solução é “gargalhar” com as conferências inteligentes e cultas dos jogadores, treinadores e demais entendidos em chuteiras ergonómicas para futebolistas cheios de boa bola.

No terreno, as notícias locais carregam uma nuvem de problemas, o anúncio anuncia (também não se espera dele outra coisa), uma empresa fantástica, com equipamentos fabulosos, serviços de outro mundo e atendimento como nunca visto …mas no dia combinado, à hora prometida… o trabalhador não teve direito à sua remuneração mensal, o seu salário e dos demais trabalhadores, foi encaminhado para despesas de última hora. Para o arranjo do carro de topo de gama da Administração.

Minha “avuela” (para tornar isto um pouco mais internacional) sempre me disse que quando não somos pessoas sérias; um dia, damos um pontapé numa pedra da calçada e a pedra faz ricochete e vai bater-nos na cabeça...
Não desistam, mais cedo ou mais tarde vai acontecer.


Imagem: Internet

Hotel de Lixo

Existem espalhados pelo mundo, alguns hotéis que são considerados um lixo, pelo atendimento, pela qualidade dos quartos, pelo aspecto geral… enfim, locais que mais valia não existirem. No entanto, em Roma, Itália, perto do Castelo Sant Angelo, foi inaugurado recentemente um hotel feito mesmo de lixo. Construído com 12 mil kg de detritos recolhidos em praias da Europa, o Save The Beach Hotel, desenhado pelo artista Alemão H. A. Shult, pretende sensibilizar as pessoas para os problemas ambientais e para a poluição do planeta.

A estrutura e paredes foram feitas com um material pré-fabricado, o empreendimento é temporário, e só aceita clientes por quatro dias e sem reservas.

O Choque visual do exterior e do interior do hotel, revestido de bocados de lixo tratado e desinfectado, não deixa os hóspedes e os “curiosos” que por ali passam , indiferentes. Afinal, aquela matéria prima está por aí, espalhada por todo o planeta, pelas praias, pelas ruas, pelas forestas e se cada um não fizer a sua parte de pelo menos não sujar, qualquer dia, a novidade será um hotel feito de material limpo, novo, sem lixo.

Imagens do Hotel:
Fonte da Noticia: BBC News

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Mete a Vuvuzela pelo rabo acima e sopra, sopra com força.

Ontem foi o último jogo de treino da selecção antes do inicio do mundial, não vi o jogo confesso, nem sei mesmo se irei chegar a ver algum, bem, talvez a final, no entanto o que é extraordinário, é que durante o jogo, não se consegue ouvir o relato dos comentadores, o apito do árbitro, as provocações dos jogadores, as provocações dos adeptos. Na verdade não se consegue ouvir nada para além daquele BZZZZZZZZZZZZZZZZ. Semelhante ao som de um instrumento usado por um pastor quando quer chamar o seu gado, e apesar desta comparação ter alguma lógica, a verdade é que cada Vuvuzela, emite um som de 127 decibéis. Em termos de saúde uma exposição prolongada de 85 decibéis provoca danos auditivos, imaginem centenas! É muita barulheira junta e o pior é que os vizinhos, os comerciantes, a população em geral, mesmo a que está longe do mundial, já aderiu em massa à febre das Vuvuzelas, e para onde quer que se vá, só se ouve o som desta corneta irritante.
É caso para dizer a quem andou e ainda anda a promover esta corneta gigante e já agora, a todos os que gostam de enfiar a boca no canudo da “dita cuja”:
Mete a Vuvuzela  pelo rabo acima e sopra, sopra com força.










Imagem: Internet

terça-feira, 8 de junho de 2010

Boa Fortuna

Boa Fortuna tem 3 filhos que correm descalços pelo asfalto para verem o pai chegar, depois de mais um dia de trabalho.

Sua esposa, a Cremilde dos Dias Melhores, morreu de uma doença estranha, algures entre a Malária e a Sida. Seus filhos, com nomes normais, Pedro de 14 anos, o João de 8 e o Manuel de 5, vivem entre a caridade da associação do bairro e os trabalhos precários e pouco incertos que o pai lá vai arranjando. Felizmente que Deus não lhe deu meninas, porque as raparigas são sempre uma fonte de problemas.

Boa fortuna nunca foi à escola, nunca viu o mar, nunca saiu do bairro.

No ano passado recebeu a visita de uns senhores engravatados com umas bandeirinhas coloridas, vieram discursar sobre um milagre “Rendimento mínimo qualquer coisa”. Boa Fortuna não percebeu nada, não é instruído, cresceu demasiado depressa para isso. O Presidente do Bairro disse-lhe que ia receber dinheiro e incentivou-o a assinar uns papéis, mas passaram-se meses e nada.
O Presidente mudou de casa, de carro e foi-se embora.
Que pena, era tão boa pessoa!

Boa Fortuna passa fome. Todos os dias por volta das 23h00, aguarda à porta das traseiras de um restaurante da cidade, ao lado do seu bairro. Fica à espera que lhe dêem os restos de comida e eles dão. Para ele, é a primeira e única refeição do dia.
Com os sacos cheios de comida boa, regressa a casa. Os filhos estão à sua espera a dormir, algures entre as ratazanas, as baratas e outros bichos de estimação pouco visíveis a olho nu.

Boa Fortuna está cansado; por vezes apetece-lhe desistir destes dias longos e duros, acabar com a má sorte que a vida lhe deu... mas quando regressa finalmente a casa e os seus meninos o abraçam cheios de ternura e felicidade, tudo desaparece: a tristeza, o cansaço, a vontade de desistir…
Com três crianças tão belas, Boa Fortuna, só poderia ser um homem afortunado.


Imagem: Internet

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Enlace

Por vezes o nascer do sol faz-nos querer acordar com alguém que nos pergunte como estamos num breve silêncio de travesseiro.

Enquanto a luz penetra pelas frestas dos poros da janela na nossa união, escuto o bom dia do dia bom, entoado pelos olhos ensonados dos teus pés, perdidos entre o pecado da carne e a virtude do peixe. Num segundo, entrelaço os meus nos teus e assino um contrato de amor exclusivo, por várias épocas e eternidades.... contigo e para o resto da vida.
Ainda te apetece sobremesa?
 
Imagem: Internet

sexta-feira, 4 de junho de 2010

Síndrome de fim-de-semana

Saio para a rua para fumar um pouco de ar, as cadeiras espalhadas pela sala cheiram a mofo e a bafio e as aranhas não gostam desse cenário pouco limpo.
Na calçada,  dois carros que querem estacionar em cima do passeio apitam ruidosamente para que me afaste do caminho que é meu por direito enquanto peão. Raio dos condutores; digo por entre os dentes. Que falta de civismo, cambada de orangotangos com chumbo nos pés, os mesmos que atropelam gatinhos e os deixam a sofrer à beira da estrada, e que os atiram das janelas para comprovar a teoria das sete vidas.

Antes de regressar ao local de partida, uma chuva de: detritos alimentares, papel sujo, latas, caixas de plástico, e até pensos higiénicos invadem o ar que quero respirar tranquilamente; caiem da janela do 9º andar, do prédio em frente dentro de um saco de plástico; gestos generosos de alguém que se lembrou do mundo como uma lixeira a céu aberto. Fujo dali antes que o lixo me atinja. Mais à frente, no local onde estacionei o carro, um arrumador vem ter comigo e pede-me uma moeda para apagar o vício, ofereço-lhe o meu almoço: uma sandes e uma maçã. Recusa prontamente. O seu ar irritado não engana ninguém, diz-me docemente e em voz alta: “Sua puta de merda! Não quero comida, quero uma moeda ou um cigarro”.

Volto para o lugar onde as cadeiras cheiram a mofo e a bafio, para negociar com as aranhas um pouco de paz, não vá o meu chefe querer ligar-me depois da hora para o meu telefone pessoal, como sempre faz, a pedir-me para ir trabalhar no Sábado, depois de uma semana sem nada para fazer.
Sabem que mais? Não desta vez.

Espero um segundo, respiro fundo e...
dou um pontapé nas cadeiras, chamo a polícia para rebocar os carros estacionados em frente ao MEU passeio, arrasto a inquilina do 9º andar até à rua e obrigo-a a apanhar o lixo, mando o arrumador para o caralhooooooooo e sigo satisfeita para o fim-de-semana.






Imagem: Internet

quarta-feira, 2 de junho de 2010

Feriado cheio de Humor

Porque amanhã é feriado aqui vos deixo um pouco de humor:



















Este Cartoon está excelente, ilustra bem o que eu escrevi sobre a "Homofobia Presidencial".
http://catirolas.blogspot.com/2010/05/homofobia-presidencial.html


Este cartoon não precisa de nenhuma explicação, quem já ouviu o nosso Primeiro Ministro a tentar falar Castelhano, entende perfeitamente esta sátira.

Bom feriado


Combate à preguiça

Notícia de Última hora: O Governo acaba de aprovar uma Alteração ao Código do Trabalho que prevê 9 medidas de austeridade e de combate à preguiça.
As novas regras entram imediatamente em vigor assim que acabarem de ler este post.

As Alterações:
1 – ROUPA, INDUMENTÁRIA, TRAPINHOS DO DIA A DIA:
Segundo o novo diploma, todo o funcionário deverá trabalhar vestido de acordo como seu salário.
a) Se o virmos calçado com uns ténis de 100 Euros, ou uma bolsa de 150 Euros, presumiremos que está muito bem de finanças, logo, não precisa de aumento.

b) Se ele se vestir de forma pobre, será um sinal de que anda a gastar o dinheiro noutras coisas, e que precisa de se controlar e de comprar roupa mais adequada, logo não precisa de aumento, talvez apenas de uma formação paga pelo próprio.

c) Se ele se vestir no meio-termo, estará perfeito e portanto, não precisa de aumento.

Nota: Estas regras não se aplicam aos que por força da profissão têm que trabalhar despidos.

2 – AUSÊNCIAS:
a) Por doença:
Já não se aceitam mais declarações do médico como prova de doença, se o funcionário tem condições para ir até ao consultório médico também tem para ir trabalhar.

b) Ausência devido a cirurgia:
As cirurgias em qualquer circunstância são proibidas.
Enquanto trabalhador o contrato foi feito pela totalidade dos órgãos, remover algo constitui quebra do contrato.

c) Por motivos pessoais:
Cada funcionário terá direito a 104 dias para assuntos pessoais, em cada ano. Chamam-se Sábados e Domingos.

d) Devido ao falecimento de um ente querido:
Esta não é uma justificação para perder um dia de trabalho. Não há nada que se possa fazer pelos amigos, parentes ou colegas de trabalho que bateram as botas. Nos casos raros, onde o envolvimento do funcionário é mesmo necessário, o enterro deverá ser marcado para o final da tarde.
A lei prevê ainda, e em casos ultra especiais, que o trabalhador, trabalhe durante o seu horário de almoço para sair uma hora mais cedo, mas desde que o seu trabalho esteja em dia.

e) Devido à sua própria morte:
Este argumento está previsto na lei, no entanto é exigido um aviso prévio de pelo menos 15 dias, uma vez que cabe ao funcionário treinar o seu substituto e garantir a continuidade do trabalho.

5. FÉRIAS:
Todos os funcionários têm direito a gozar 12 dias de férias, nos dias chamados feriados.

8. O USO DO WC:
A nova lei prevê acabar com o uso abusivo do tempo passado na casa de banho. Através da instalação de um sistema de ordem alfabética, é agora possível controlar as idas ao WC.
Explicamos: todos os funcionários cujos nomes começam com a letra 'A' irão entre as 9:00 e 9:20, aqueles com a letra 'B' entre 9:20 e 9:40, etc. Se não puderem ir na hora designada, terão que esperar pela sua vez, no dia seguinte.
Em caso de emergência, os funcionários poderão trocar o seu horário com um colega. Ambos os chefes dos funcionários deverão aprovar essa troca, por escrito.
Adicionalmente, há um limite estritamente máximo de 3 minutos na sanita, acabando esses 3 minutos, um alarme tocará, o rolo de papel higiénico será recolhido, a porta da sanita abrir-se-á e uma foto será tirada. Se for repetente, a foto será afixada no quadro de avisos e Intranet do Serviço com o título infractor Crónico.

9. A HORA DO ALMOÇO:
As horas previstas para o efeito também sofrem alterações de acordo com a fisionomia de cada funcionário:
30 minutos para os magros, porque precisam de comer mais para parecerem saudáveis.
15 minutos para pessoas de tamanho normal, tempo suficiente para comer uma refeição balanceada que sustente o seu corpo mediano.
5 minutos para os gordos, o tempo para tomar uns comprimidos de controle de apetite e com sorte uma salada.

Estas medidas com entrada imediata, visam combater a falta de produtividade dos “Portugas”, e melhorar o bom humor dos mais carrancudos.
O pior é se alguém do governo lê isto e se lembra de aplicar realmente algumas destas medidas, a sorte é que não tenho assim tantos leitores.

Fonte: Mail enviado pela Raquel Caruço, algumas alterações e acrescentos feitos por Catarina Reis

terça-feira, 1 de junho de 2010

Procura-se / Oferece-se

"Para a Jo"

O dia começou e que sorte o sol já brilha.
O desemprego é uma realidade dos nossos dias, tantas pessoas a concorrer por uma vaga, muitas vezes para trabalhos precários, mal pagos e sem condições. É a Lei do mercado, e quando a procura é maior que a oferta, já se sabe o que acontece de seguida.

A procura de trabalho é algo que exige algum cuidado e preparação, que na maioria das vezes pode não ser o suficiente para arranjar o emprego desejado, mas evita constrangimentos psicológicos, e ajuda a manter os níveis de auto-estima e de confiança.
Quem procura, tem que saber o que quer e o que é efectivamente capaz de fazer, em função disso, deverá seleccionar os anúncios e elaborar cada currículo focando os aspectos essenciais da sua formação, experiência,..., que despertem a atenção do empregador. Histórias de vida são desnecessárias, e sim estudar, apostar na formação, investir no saber, é sempre uma mais-valia, mesmo que o “resto do mundo” vos diga que não.

Quando chega a hora “H”, a entrevista, não vale a pena falar da importância do aspecto, ou da pontualidade, mais do que isso, o que é preciso, é uma preparação mental para enfrentar com convicção e naturalidade as perguntas do entrevistador, e nunca mas nunca cometer o erro de mendigar o posto de trabalho. É preciso perceber, que ninguém está a fazer um favor a ninguém, trabalhar, é em primeira instância, apenas um negócio entre o trabalhador e a entidade patronal, por isso existe um contrato, de qualquer forma também é preciso dizer, que há muita falta de respeito por quem está a contratar. São raras as vezes as pessoas que vão a entrevistas e que não têm que esperar pelo menos meia hora, porque os entrevistadores estão ocupados; lá por as pessoas estarem desempregadas isso não quer dizer que têm todo o tempo do mundo, certo? Depois, existe ainda, a parte da não comunicação da não selecção. Mesmo que sejam 100 candidatos, elaborar um mail tipo, demora 2 minutos, e a enviar, 2 segundos, não se percebe! Claro que nem vou entrar pelos pormenores das condições contratuais, do vencimento, da ergonomia no posto de trabalho, e de outras tantas lacunas que são o espelho de uma sociedade, que ainda não percebeu e não acredita, que o maior valor das empresas é o capital humano.

Não desistas.
O que tem de bom no amanhã é que será sempre um novo dia.



Imagem: Internet