sábado, 7 de março de 2015

Bungee jumping

Há momentos na vida em que damos por nós abstraídos em segundos de reflexão.

Atravessar ou não a ponte e ficar na outra margem é o desafio que se coloca, numa tarefa que comporta, não apenas o ato de atravessar, mas de mudar. Mudar a vida, mudar atitudes, comportamentos...colocando em causa, toda essa existência de existir com causa, sem saber se essa causa tem realmente algum efeito. É então que no meio desse o limbo, algures entre o meio da ponte, aí que nesses micro segundos em que nos abstraímos da nossa vidinha egoísta e individualista que nasce a certeza desse mundo, um lugar que não é feito de coisas mas sim de gente, gente maravilhosa, simples e genuína, que marcam a diferença pela simplicidade de serem aquilo que são e de estarem lá, com uma presença que apesar de não se fazer notar sente-se e vive-se...basta olhar para além de estigmas, clichés ou estereótipos, com a coragem de tirar o retrato e guardar no coração. Um privilégio.

Foto: Internet


quinta-feira, 5 de março de 2015

A advinha

A noite é gelada. A lua é arrepiante. A imagem impressiona. Ela esconde-se, senta-se com vontade de não ser vista. Não há pinheiros, não há rochas, há pinhões e pedras.Camisas desfraldadas em calças sem bolsos, e bolsos sem mãos e mãos sem dedos...
"Que perfeição!" Que enlevo de monte. Adora e pasma o homem da sua vida, que não a vê, porque na realidade não está lá (o homem, não o monte), não há nada. Nem luz, nem cores, muito menos amor... apenas a dolorosa realidade. Mas sim, essa mão que se abate sobre o corpo, esse alguém que abre os olhos aos dias desse leito, quando os dias não aparecem, está lá, para reclamar a si essa alma frouxa de prantos mortuários, para lhe esculpir a face com cuspo e num gesto premeditadamente compulsivo lhe cortar o fio da vida.
O que tem? O que pensa? O que deseja? São quimeras de sentimentos, nascendo numa terra dura sem sequer lá terem sido semeadas e não é preciso ser-se um génio para DIVINHAR!

Foto: APAV


quarta-feira, 4 de março de 2015

Beber para esquecer???

Caros fãs e ou leitores mais ou menos do acaso.
Tenho andado ausente...e esta ausência poderia ter um milhão de explicações mas a verdade é que não fui avisada pelos serviços pseudo administrativos da Catirolas e entretanto esqueci-me.
Mas o que importa é que estou aqui agora... então cá vai disto.
Não sei se repararam mas toda a vez que se realiza um salão internacional do setor alimentar e bebidas, não há ministro que não apareça. Ainda dizem que não temos no governo gente com ideias e empreendedoras, capaz de levar o país para a frente e com capacidade de mostrar provando (literalmente) o que de Portugal tem de melhor... o melhor exemplo de demonstração de esforço foi o que precisamente fez o nosso Vice-Primeiro-Ministro Paulo Portas, provando nessa feira, tudo o que viniculamente Portugal tem de melhor, ou isso ou então resolveu aproveitar e beber para esquecer os últimos episódios da novela Passos Coelho.
Admirável capacidade de tanto beber.
Há tanta má língua por aí...

Foto: Cm jornal