quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Negócios da China

Todos sabemos que da "China" chegam os maiores negócios. Produtos incríveis a preços altamente competitivos. Mas se é verdade que existe uma qualidade inquestionável, em inovação e tecnologia, também é igualmente real que muitos dos produtos, que "compramos nas lojas dos chineses", apresentam uma qualidade bastante duvidosa, sem qualquer capacidade de competir com os produtos portugueses, a não ser no preço, que minutos depois, e de comprovada a falta de qualidade, deixa sequer de ser um factor importante. No entanto, em questão de inovação e criatividade, este, é sem dúvida um povo imbatível, veja-se a última inovação: 
Um jovem milionário, lembrou-se de vender ar enlatado de zonas "puras", nas cidades mais poluídas da China, Pequim, Xangai e Guanzhou. ("As latas custam €0,60 (R$ 1,60) cada ,e vêm em vários sabores: “Taiwan pós-industrial” ou “Tibete fresco"). Apesar da ideia parecer absurda, a verdade é que está a ser um enorme sucesso de vendas. Mas segundo "o mentor do projecto" O objectivo desta campanha, não é fazer dinheiro, mas sim consciencializar os Governos e as pessoas para a péssima qualidade do ar chinês. Seja como for, "Vender ar", quem se lembraria desta ideia? Este é sem dúvida um negócio da China.
Imagem: Internet. Aqui está a lata que todos vão querer  "Snifar"

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

O piropo

É tão estúpido, mas a verdade é que uma pessoa só se dá conta de que vai evoluindo fisicamente, à medida que os anos passam, (ainda que no reflexo do espelho nos pareça, que isso não acontece verdadeiramente, tal não é a força da imagem que temos de nós, conjugada com o que queremos ver), quando passamos a ser  o "público alvo", de pessoas, "mais maduras", que nos atiram um "piropo" o qual achamos, no processo natural de negação, de incredibilidade e de surpresa, verdadeiramente irritante e altamente improvável, mas que se pensarmos bem na questão, ainda que, sem muita vontade. O "tal elogio" é apenas o processo evolutivo e natural da natureza humana, que nos coloca naquele preciso momento da linha temporal, no topo da sua "cadeia alimentar". 
Afinal a idade passa, mas a nossa beleza natural, apesar de algumas mutações, mantém-se e refina-se ao longo dos anos e não há como resistir a isso.  

Bom fim-de-semana, meus belos e jeitosos leitores.

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Filosofias na óptica do bom trabalhador

Nesta vida, para mim, o que é mais complicado, é saber que muitas vezes profissionalmente, "sou obrigada", a fazer aquilo que não desejo; não por imposição ou obrigatoriedade, ou por mera opção monetária, que se sobrepõe à vontade profissional, ou ainda, e como muitos pensam por uma questão de estatuto, (não vou fazer isto... porque sou formado naquilo, e como tal, só tenho vontade e aptidão, para fazer o que os estudos me ensinaram, mesmo que isso implique passar o resto da vida sem fazer absolutamente nada.) 
Mas essencialmente, fazer tudo aquilo que vai contra os meus princípios de ética, de rigor, de perfeccionismo  e que no fundo se traduzem apenas, em fazer certo, algo que, na minha maneira de ser está, em primeira e última instância, profusamente errado. 

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

A tempestade

Foi um fim de semana tempestuoso, como todos sabem, sem luz, sem água e sem comunicações. 
Só nestas alturas é que nos apercebemos como é difícil viver sem o conforto da civilização. 
A verdade é que nos fomos habituando a estes "luxos", que quando nos faltam, parece que é o fim do mundo... ficamos sem saber o que fazer, completamente perdidos e desesperados, com a sensação que já não somos capazes de viver... 

Fotos: Catirolas no meio da Tempestade

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Lealdade sem limites...

Aqui está uma daquelas histórias que arrepia, mas que ao mesmo tempo nos faz pensar na nossa atitude como ser humano.

"Ciccio, um pastor alemão de 12 anos, perdeu a dona em novembro. Desde que o funeral da mulher se realizou na igreja de San Donaci, no sul de Itália, o animal desloca-se lá diariamente a assiste a missas, batizados, casamentos e funerais.

Segundo o jornal «Il Messaggero», citado pela AFP, Ciccio ouve os sinos a tocar e desloca-se da aldeia para a primeira fila da igreja, bem perto do altar.
O padre, Donato Panna, não só não se importa, como até espera pelo animal para começar.
A dona de Ciccio vivia sozinha com este e mais três cães que tinham sido abandonados. 
Os animais seguiam-na sempre pelos seus passeios e foram agora adotados por toda a aldeia."
Fonte da noticia: Tvi 24


Esta história faz-me lembrar uma que presenciei quando era "mais pequena" e que até hoje me marcou.
No local onde vivia, existia um velhote que vivia sozinho mais o seu cão, sem visitas de filhos ou parentes próximos, o cão era realmente a sua única família. Um dia, o homem morreu, o cão não se conformou com a sua morte, cavou um buraco para atravessar a rede do cemitério, e todos os dias se sentava na campa do seu "dono", os funcionários tentavam correr com ele, mas todos os dias ele voltava... confesso que não me recordo o que aconteceu ao cão, já passaram  tantos anos, e eu era tão pequena, espero que tenha tido um final feliz. 
Mas o que importa reter nesta história é que por vezes, por mais irracionais que sejam, os animais, são capazes de mostrar mais amor, amizade e lealdade que certos seres humanos, e estas "histórias reais" deveriam servir para nos lembrarmos disso, todas as vezes que desprezamos as pessoas e os animais.

Foto: Ciccio

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Inocências Informáticas

Não sei se repararam mas hoje e seguindo à risca o termo técnico, "O Doodle do Google", tem uma imagem, com um jogo interactivo que os "Cibernautas" podem experimentar e que consiste em tentar limpar os defeitos no gelo com um "Zamboni". Invenção de um Americano com o mesmo nome, em 1949.
Desta feita, trata-se então de uma homenagem a Frank Zamboni, que se fosse vivo fazia hoje 112 anos.
O mais engraçado disto tudo, foi saber que ao tentar aceder hoje, à página do Google, a minha "Chefe", uma especialista em informática na óptica do utilizador, pensou que tinha sido eu que tinha alterado a página habitual do Google... 

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

A comida caseira da Carla, Bom Garfo e Boa Mesa

Caros leitores blogueiros, hoje vou dedicar este Blogue a uma amiga, que acima de tudo é uma excelente cozinheira.
A Carla cozinha muito bem e faz uns petiscos em casa, (para lutar contra a falta de trabalho), tudo com muito boa qualidade, "de comer e chorar por mais", cozinhados já tive oportunidade de provar, ainda que não tantas vezes como desejaria, dado a distância. Para além da comida caseira, ainda promove workshops de culinária para quem quiser aprender. Algo que podem fazer facilmente se residirem em Lisboa ou arredores, a preços muito convidativos. 

É também para isto que serve a blogosfera e as redes sociais, bem melhor, que divulgar a tal "mala da outra".
Ainda me questiono porque razão damos tanta importância e tempo de antena a coisas parvas e fúteis,  esquecendo-nos muitas vezes, que ajudar um amigo, é das coisas mais maravilhosas do mundo.
Bom apetite!

Aqui fica a sua última publicação para degustarem
http://bomgarfoboamesa.blogspot.pt/2013/01/workshop-sobremesas-afrodisiacas.html
Imagem: Tirada do blogue bom garfo e boa mesa

domingo, 13 de janeiro de 2013

A Serra da Arrábida fica em Portugal

Por vezes estamos tão "obcecados" e empenhados em saber e em dar importância ao que existe lá fora, que acabamos por nos esquecer, do que tão maravilhoso, belo e interessante existe, mesmo ali ao nosso alcance. Isto a propósito do fantástico documentário que passou na SIC, no dia 6 de Janeiro pelas 12h15, sobre a Serra da Arrábida. Um documentário de 50 minutos, realizado por Luís Quinta e Ricardo Guerreiro, com a narração de Eduardo Rêgo, produzido para o National Geografic..
Conheço razoavelmente bem e adoro a Serra da Arrábida, e não apenas nos percursos de estrada que nos conduzem às praias, mas também por alguns caminhos e carreiros no meio da vegetação única e estonteante.
Este é sem dúvida um lugar mágico, mas muitos são os portugueses, que não conhecem, não valorizam, nem sequer querem saber onde fica, os mesmos que enchem todos os fins-de-semana os centros comerciais, e outros, que me fazem ter a certeza de que se estivessem a ver o documentário, sem saber que esta paisagem soberba, fica em Portugal, provavelmente queriam muito conhecer e não estou a ser apenas irónica ou maldosa, estou apenas a constatar algo que é bem real.

Fica aqui o teaser do documentário 


Se quiserem ver o documentário:

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Pedaladas perigosas

Só quando vivenciamos as coisas, somos capazes de ter uma perspectiva mais fiel da realidade.

Praticar desporto ao ar livre, é algo que me agrada e que não dispenso, apesar de por motivos, não de agenda, mas de outro tipo de desculpas, essencialmente como a falta de companhia ou de preguicite aguda que pode ter, ou não, a ver com o tempo, que me impedem de o fazer tantas vezes, como gostaria ou deveria.
A verdade é que o Btt, (o desporto que pratico mais frequentemente),  sabe melhor na companhia de alguém, mas desenganem-se aqueles que acham que andar de bicicleta, correr, ou até simplesmente andar a  pé são actividades seguras, não são. São na verdade bastante perigosas, pois para além das quedas e do risco do próprio desporto, ou inerentes à azelhice do próprio desportista, (como acontece, principalmente no meu caso e com o Btt); temos ainda, e quando deixamos as serras e as montanhas, e pedalamos em terrenos mais planos, a falta de civismo. Um autêntico perigo para quem quer caminhar, ou dar umas voltas de bicicleta.
É impossível não falar da transformação que acontece à maioria das pessoas quando se senta num carro  para conduzir e o desrespeito que existe pelos peões, e/ou pelos ciclistas. 
É trágico e comum, verificarem-se acidentes mortais com atletas de elite, amadores e familas, atropelados por automobilistas. A verdade é que apesar de fazer parte do Código da Estrada, e tal como acontece em quase tudo, as "minorias", acabam por ser esquecidas, ignoradas e maltratadas pelas  maiorias, neste caso os condutores, é certo que já se tem feito muita coisa para mudar esta situação e consciencializar os condutores, mas infelizmente ainda existe um longo caminho a pedar e muitas subidas e descidas para aprender a fazer.

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

O Cão Leão

Em Norfolk, na Vírginia (EUA), uma mulher confundiu um pastor alemão com um leão.
Assustada por ver o animal solto na rua e pensando tratar-se de um leão, ligou para a policia.
As autoridades, depois de contactarem o zoo do local, para saber se tinha desaparecido algum animal e de ter encontrado o Charles, o lavrador, que realmente a longa distância parece um leão, viu logo que tudo não passava de uma natural confusão, ou como quem diz, de uma enorme falta de visão.  

Ora aqui está uma noticia cheia de bom humor para animar o dia.
Qualquer semelhança com as "campanhas do Governo",  que passa a vida a tentar confundir canibalismo com consolidação orçamental, e que cada vez que late, o som parece um enorme rÚgido para os nossos ouvidos..é um ENORME disparate mas COLOSSAL coincidência.

Cão Charles. Foto Internet


quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Os cães Humanos

Se pensam que hoje o blogue seria dedicado a uma deputada do partido socialista, apanhada com excesso de sangue no álcool, estão muito enganados. Prefiro abordar outro tema e dar um pouco de protagonismo a quem realmente merece.

Os animais de estimação, cães e gatos, não têm a capacidade de pensar e raciocinar da mesma forma que os seres humanos, agem essencialmente de acordo com o instinto, raça, e de acordo com o comportamento que os "donos", lhes transmitem.
Quando um cão, seja de raça considerada perigosa, ou não, ataca um ser humano, para além de ser alvo de noticia, em tudo o que é imprensa,  normalmente o que acontece, é uma punição severa, sendo o abate do animal, infelizmente, a solução mais comum.
O que é triste e revoltante é saber, que o que provoca o stresse e a fúria em muitos destes animais, é apenas desleixo dos donos, no sentido em que os animais gostam de correr, de pular, de saltar, de conviver... precisam de gastar as energias, não de estarem fechados em varandas, ou em canis minúsculos, como acontece com um Pastor Alemão no bairro onde vivo, que nem espaço para um vaso com flores têm. 
É irracional demais saber, que apesar da evolução dos tempos e da, cada vez maior, formação e informação das pessoas, ainda continue a haver, de uma forma sistemática e continua, um enorme desrespeito por um ser, que apesar de não ser "catalogado de humano", já demonstrou por diversas vezes, ser muito mais humano, e ter muito mais capacidade de amar outro ser, que não seja da sua espécie, que muita gente que se diz gente. 
Deveria existir uma Lei que proibisse ter cães encafuados em espaços minúsculos... e que obrigasse os donos a passeá-los "x" Kilómetros por dia, talvez assim deixassem de haver tantos acidentes com cães e tantos donos obesos.

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Ser claro e ver a luz ao fundo do túnel

Só quando aprofundamos melhor as palavras proferidas pelos nossos políticos é que nos apercebemos da dimensão da nossa cultura linguística, que apesar dos atropelos que tem levado, com os acordos, os abusos das novas tecnologias e os erros ortográficos, parece estar bem viva. 
Defendo esta teoria porque, aquando na mensagem de esperança de saudação a 2013, por parte do primeiro-ministro. "Um período difícil que estamos a completar" que permite ver "a luz ao fundo do túnel". Ele só se pode se ter inspirado no grande pensador "Vergílio Ferreira", ou então na Obra de Gil Vicente, O Auto da Barca do Inferno, onde  procurou encarnar "o Parvo" uma das personagens centrais, que por não saber bem o que diz/ou faz, não teve lugar nem no Céu, nem no Inferno, tendo ficado no cais.

Ser claro, afinal, não será muito difícil. O que é difícil é acontecer aí o Sol
(63 - Vergilio Ferreira "Pensar")

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Considerações sobre o nosso Presidente

Quem não assume qualquer papel na vida por mais polémico que este seja; quem fica ali no meio do que é politicamente correcto, só para agradar a todos e não chatear nenhuns; é um ser vazio, desinteressante, alguém com quem não posso contar para defender os meus direitos como cidadã, que não tenho qualquer vontade de  ouvir, de apoiar, de seguir e muito menos de ser liderada.... num lugar fantasioso onde não existe Presidência e sim um faz de conta extremamente caro e pouco eficiente.




sábado, 5 de janeiro de 2013

As ervas aromáticas da Direcção Geral da Saúde

Em consonância com as medidas de austeridade, e com todos os cortes de que os portugueses vêm sendo brindados, nesta véspera de Dia de Reis, em que o melhor é nem desejar nenhuma oferta dos Reis Magos. A Direcção Geral de Saúde vem através do seu site, fazer recomendações sobre como ter uma alimentação saudável, publicando "14 receitas para refeições muito económicas, com um custo que varia entre os 2,78€ e os 7,18€ para 4 doses" e apresentando "dez decisões alimentares para 2013 em que os produtos aconselhados são a água, leite, pão, fruta, e sopa de hortícolas", incitando inclusive à plantação de ervas aromáticas, como medida de poupança e simultaneamente de divertimento familiar. Que é como quem diz.. este Domingo depois de almoço vamos todos à varanda plantar salsa, que é tão divertido!
Estes senhores da Direcção Geral da Saúde devem andar confundir ervas aromáticas, com plantações de Cannábis, que consomem nas longas reuniões à porta fechada para a pedrada ser maior, ou então querem desviar a nossa atenção para um futuro, que a avaliar por estes conselhos, se avizinha a pão e água.


Imagem: Internet


sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Modas tão parvas que alguém tem que falar nelas!

Todos nós já sabemos que a Net é um mundo, a informação a desinformação, a sociedade, a pornografia, os mexericos, e até o carrossel das redes sociais, onde o amigo do amigo, que apesar de não sabermos quem é, mas porque apareceu identificado numa fotografia do nosso amigo, na qual fizemos "Like", passou a ser nosso amigo também. 
Um dos fenómenos mais "parvos", na minha opinião, que recentemente apareceu na internet foi o "Bagetting". Já ouviram falar? 
Nesta moda tão parva que alguém tem que falar nela, o objectivo é tirar uma imagem caricata onde a baguete é protagonista. 
Usar a baguete nas mais diversas  situações, fora do seu contexto natural, que seria o de virar sandes, afinal é de pão que estamos a falar e há muita gente a passar fome. 
A Catirolas só gostava de saber, depois disto, quem é que é capaz de comer a Baguete?




quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Calor humano

Depois de uma passagem de ano mais ou menos molhada, neste dia, que é o regresso ao trabalho para muita gente, o frio e não apenas o meteorológico, resolveu aparecer em força. 
Felizmente que no meio de tanta indiferença politica, económica e social, existe sempre alguém que nos providencia uma botija de água quente, para substituir o calor humano, em tantos momentos de ausência.

Pipo e a sua botija quentinha



quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

A pior mousse de Kiwi do mundo

Nada melhor do que começar um ano, do que fazer aquilo que mais se gosta fazer. Escrever...
 Hoje  e para quebrar um pouco a ética do blogue Catirolas, vou contar-lhes algo sobre mim.

Enquanto morei na casa dos meus pais, raramente cozinhava, limitava-me a aquecer pratos já pré-confeccionados ou a fazer uma coisa aqui e ali, mas sem grande espectáculo gustativo. 
Depois de me ter mudado e da minha mãe se ter encarregue, de me enviar, todas as bíblias possíveis e imaginárias, de livros de cozinha, e da minha sogra me convidar quase dia sim dia sim, para ir comer lá a casa, com medo que o "filho", na sua nova vida de casado, passasse fome,  comecei a cozinhar, e a aperfeiçoar pratos aqui e ali, com resultados bastante razoáveis, convidando algumas cobaias para irem provando aquilo que cozinhava... sem grandes ocorrências hospitalares, talvez apenas uma dor de barriga de tempos a tempos.
Num destes dias, e depois de termos tido uma produção de Kiwis, bastante satisfatória, resolvi experimentar fazer uma mousse de Kiwi, procurei nos livros, pesquisei na Net, e passo a passo, lá segui uma receita que me pareceu simples e saborosa... mas o resultado final foi desastroso. Não sei bem o que terá acontecido, ou se terei perdido algum ingrediente no meio da receita, a verdade é que apesar do cheiro agradável e do aspecto convidativo, o sabor era intragável, claramente a pior mousse de Kiwi do mundo... por isso se alguém tiver uma receita desta mousse com provas comprovadas e que tenha resultado, façam o favor de me a passar.

Bom recomeço.