quinta-feira, 29 de julho de 2010

Veraneios

Enquanto Neptuno vai espirrando para cima de mim a brisa do mar lembrando o quanto é bom estar de férias…
Enquanto descontraidamente vagueio meus olhos verdes, cor de pincel, pela imprensa diária e entre inícios de temporadas futebolísticas e fins de políticas escaldantes, algures entre as promoções de Verão e campanhas que antecipam, as campanhas antecipadas do regresso às aulas, eis que surge seguro e triunfante, (podia ser o Zezé Camarinha e as suas Babes ) mas não é, este é homem de outras corridas e dizem as más-línguas que também não é a Passos que o Coelho o apanha, (o trocadilho não foi feliz confesso, mas quase que estive lá).
Enfim… O Zezé Sócrates veio dizer ao país que agora é um homem de Free Port. “Porque a verdade acaba sempre por vir ao de cima.”

Outra frase mítica de Verão:
"Crime namber faive!" (O Zezé Camarinha no seu melhor, aconselhando uma camone a espalhar o creme bronzeador, quem não se lembra?).

Pronto lá voltei a meter água.

Imagens: Internet

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Ainda sobre comportamentos animalescos - "Surra de Bunda"

Hoje enviaram-me um mail logo pela manhã que me deixou perplexa.

E eu que pensava já ter visto de tudo, e eu que imaginava que tinha aumentado a minha sapiência cultural, depois de sessões intensivas em versão slow do "achas que sabes dançar?", nos bailes de Verão, ao som do Emanuel e suas bailarinas com pernas de silicone.
Enfim... não vou considerar mais sobre este assunto vou apenas adjectivar um pouco.
É parvo, é ridículo, é asqueroso,... chama-se: "Surra de Bunda", mas para mim o nome mais adequado seria : "O surro da bunda na cara dos caras".

Bom fim de semana... vou gargalhar para a areia enquanto aguardo que a água do mar aqueça.



Imagem: You Tube

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Burros humanos

Sabemos que a publicidade é uma área onde a criatividade anda quase sempre nos limites do impossível, no entanto existem coisas que ultrapassam tudo o que é ético, correcto e humano.
Foi o que aconteceu na campanha inventada por um grupo de empresários "BURROS", oriundos da Rússia, que para atrair turistas resolveram agarrar num burro e lançá-lo ao ar, o animal aflito acabou por cair no mar da praia Russa de Golubistkaya e ser resgatado ferido, pela polícia. Felizmente o animal ficou bem, quanto aos "Burros", enfrentam agora uma acusação de crueldade contra os animais. Esperemos que a justiça Russa seja mais eficiente que a Portuguesa e que lhes aplique uma pena condizente com os seus actos de crueldade.

As imagens são chocantes e vergonhosas, coloco-as aqui para que sirvam como um não exemplo.




segunda-feira, 19 de julho de 2010

Férias, Férias, Férias

Quero espreitar pelos decotes da brisa e ressonar debaixo de uma palmeira no meio de uma ilha.
Quero rebolar na areia da praia como um croquete repenicado, snifar com prazer o cheiro húmido da maresia e deixar o mar embriagar-me com suas ondas frescas e atrevidas.
«Porquê?», pergunto-me.
Pela mesma razão com que os beijos molhados de dias secos me violentam, o trânsito me atropela, as pastas crescem como cogumelos em cima da minha secretária e o «chefe» injustamente grita comigo.
«Mas Porquê?», questiono-me.
Pela mesma forma, maneira ou sentido com que incendiava os pendentes e os que prometem ficar; arrancava a gravata oferecida pela minha sogra à dentada e sabotava as ventoinhas e parentes afastados, na ânsia de ser raptado por uma agência de viagens em falência relativa e ir, finalmente de férias para lugar nenhum… quem sabe apanhar berbigão intoxicado pelos afluentes de uma fábrica de pasta de papel.





Imagem: Internet

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Gatices

Enquanto existem criaturas felinas que andam a roubar roupa interior dos estendais da vizinhança alheia… como o gato Oscar. Um gato do Reino Unido, que apanhou a mania, ou quem sabe se os donos não o treinaram para isso, de roubar cuecas, meias, e derivados, levando todos os troféus da gatunice para os donos.

Por terras portuguesas, a minha querida gatinha Kikinha, teve a reacção que a imagem ilustra ao ler o último post da Gingerbread Girl. Não sei se é pelo nome do Blogue “Gata em Telhado de Zinco Quente” (publicidade gratuita), ou pelo humor do "não faz sentido! - Crepúsculo", mas o certo é que ela parece ter gostado muito.



Foto: Kikinha mostrando os seus dotes de gata erudita.



terça-feira, 13 de julho de 2010

O momento.

Depois de tanto suor e lágrimas, depois de tanto esforço passado a ligar e a desligar o número mágico no telemóvel, continuo enclausurado à sombra das tuas enxa(quecas), esperando por uma explicação nos olhos verdes do inexplicável, porque o português não é uma língua difícil.
Caminhar sozinho, acordar perdido e adormecer acompanhado pelos desafios que a vida coloca todos os dias, não é para qualquer um… Longo é o caminho que não acaba na estrada, entre o poder das minhas pernas aprisionadas ao chão da tua infidelidade e a força da gravidade de um amor sem limitações.
Abraça-me! Agora é o momento.

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Férias radicais

Para aquele nicho populacional que ainda não sabe para onde ir, ou o que fazer nas suas férias, aqui fica  uma sugestão de "last minute".

Por 270 euros por dia, é agora possível passar férias caçando tornados.
É verdade! Segundo o jornal “The Sun”, esta nova moda reúne no oeste americano vários turistas, dos quais 25% provenientes do reino unido. O conceito é simples. Durante 10 dias, as pessoas são conduzidas por guias especializados, como o casal, o Roger e Caryn Hil, guias de tornados desde 1999; e são levadas para o centro da tempestade para sentirem toda a sua força e adrenalina, perseguindo e fugindo dos tornados.
Esta nova ideia arriscada de férias, ajuda a combater o tédio e a libertar o stresse acumulado por um ano de trabalho e se tiverem sorte, quem sabe se não acabam mesmo sendo levados pelo tornado.
Uma óptima sugestão para companhias indesejáveis.

Por terras de Portugal, a moda agora é outra, chama-se perseguição a férias pagas e não gozadas, promovidas by Agências Marsans.
Boas férias.


Imagem: Internet
Fonte da notícia: Jornal The Sun


quinta-feira, 8 de julho de 2010

Verão como é o Verão

É Verão, já se sabe, a comprovar pela venda súbita de ventoinhas na loja Ling qualquer coisa, um comércio em ascensão; pelo aumento expectável (infelizmente) de papéis no chão, mesmo ao lado do balde do lixo das barracas de gelados; pela escassez habitual de espaço na areia para estender a toalha, sem levar com o chulé do vizinho ou a conversa ruidosa da vizinha, enquanto exibe as milhas de banhas acumuladas no aconchego do Inverno, num Bikini mini para um corpo tamanho XXL.

Está calor, já se sente, a comprovar pelo desespero das peixeiras a alugar quartinhos românticos, a cheirar a peixe podre, por 500 Euros o dia; pelas longas filas de trânsito nas esplanadas à beira mar, porque parece que assim num segundo, toda a gente está de férias e pela gritaria infernal dos miúdos, vítimas da educação dos pais, que neste período em que passam mais tempo juntos lhes fazem todas as vontades, só para não se chatearem.

Mas para mim, o mais perturbador ainda desta época tão desejada, é ver empresas a contratarem estagiários, para um estágio de 2/3 meses, não remunerado, na maioria sem planos concretos de aprendizagem e sem perspectivas de continuidade, apenas para poderem colmatar as falhas das férias de uma forma barata, desleal mas aos olhos da empregabilidade bastante honesta... porque no final o que contam são sempre os números e nunca as pessoas.
(claro que estou a ser irónica)



Imagem: Internet

terça-feira, 6 de julho de 2010

"Abandono não rima com dono"

Esta é a altura do ano em que as pessoas só pensam nas tão merecidas férias. Ter a possibilidade de não ter horários, de não ter compromissos, de poder passar uma semana na práia ou no campo, de sair da rotina. Mas esta também é aquela altura do ano que vemos pela estrada fora, cães e gatos perdidos e desorientados, porque tinham um lar e quem cuidasse deles, mas que por alguma razão que desconhecem, foram abandonados. Vítimas da egoísta crueldade humana, que não hesitou em trocar o “seu amigo” por uma semana no Algarve.

Os animais são de carne e osso, têm sentimentos, precisam de afecto, para além da protecção e alimentação; dispensam os maus tratos e a crueldade humana, gostam de ser amados e acarinhados no coração. São pouco exigentes, são sinceros, amigos de verdade, gostam de nos aconchegar com seus latidos e ronrons diários e com as suas lambidelas calorosas; cada olhar doce e ternurento, representa uma dimensão que jamais um  ser humano é capaz de igualar e uma profundidade que enternece o coração. 
E pensar que o que eles pedem é  sempre tão pouco.  Que cuidem deles como seres especiais e únicos que são e que nunca os abandonem.


 


segunda-feira, 5 de julho de 2010

vodka com sabor a salmão

Com a chegada do calor aumenta o consumo de bebidas. A vodka é uma bebida muito popular e ao longo dos tempos foi ganhando algumas modificações para atingir aqueles públicos mais resistentes ao seu sabor característico forte e ácido; mas se existem sabores, como por exemplo o melão, que até funcionaram bem, existem outros que enfim... mais valia estarem quietos.

Uma destilaria de Wasilla, dos EUA, (Alaska Distillery) inventou uma vodka com sabor a salmão; para além deste sabor a PEIXE, a empresa promete ainda lançar para o mercado novos sabores ainda mais estranhos. Mais estranhos que salmão!!! É difícil de imaginar.
Esta bebida foi lançada há dois anos no Alasca, depressa ganhou mercado nos bares, lojas de bebidas e restaurantes da região, e ao que parece também tem tido algum sucesso em algumas regiões dos Estados Unidos.
Apesar de outros produtos, a bebida aromatizada com o tal salmão defumado é a mais valorizada da Destilaria Alasca... para mim só a ideia de ir beber uma bebida com sabor a peixe...







O destilado de salmão é vendido como uma mistura para fazer Bloody Mary

(Foto: Reprodução/Anchorage Daily News)

quinta-feira, 1 de julho de 2010

A selecção da selecção

A selecção Portuguesa regressou a casa depois de umas férias por África do Sul, contam os paparazzi que durante a sua estadia ainda deram uns pontapés na bola.
Ora depois de ter ouvido comentadores, especialistas e bichos semelhantes;  depois de ter lido exaustivamente ( estou a exagerar, li apenas nas entrelinhas) jornais, sites e bichos semelhantes, sobre a prestação da selecção de Portugal na África do Sul sintetizo:

No inicio do campeonato:
"Deixem-me Trabalhar" 
 (expressão célebre de Aníbal Cavaco Silva)
No decorrer do campeonato e depois do 7 a zero frente à Coreia:
"Muitas vezes sinto-me sozinho a puxar pelas energias do país e acho que o negativismo e o catastrofismo, próprio da lógica do quanto pior melhor, não terá sucesso"
 (expressão visionária de José Sócrates)
No fim do campeonato:
"Porque é que fomos eliminados? Perguntem ao Carlos Queiroz" .
 (expressão "sacudir a água do capote" de Cristiano Ronaldo).








Imagem: Internet