quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Outono

Incrível!! Ainda ontem o cair da noite banhava lentamente (a passo de caracol) os nenúfares que boiavam no charco verde de águas cálidas, perante o silencio penetrante que rastejava no ar, apenas momentaneamente interrompido pelo coaxar das rãs, que falavam como se fossem os cânticos do mundo. Essa vozes que ouvimos diariamente, na rua, no café, na livraria da esquina,... que na sua maioria falam do tempo: do tempo que faz, no tempo que vai fazer e no tempo que gostariam que fizesse, sem quase nunca estarem de acordo ... e como se tudo isso já não fosse estranhamente poético, nesse lugar onde os caminhos de cabra acabam e as auto estradas começam, num tempo que segue o seu tempo, naturalmente, há ordens, comandos e desordens de gente, de sentimentos e de lugares, que nem mesmo uma maquilhadora de palavras tem a capacidade de decifrar.
Talvez o melhor seja mesmo avançar o posto das cobranças difíceis às horas de sol e passar directamente para o jantar à luz dos candeeiros, porque, se é que ainda não repararam, há já um mês que o crepúsculo recuou e por mais que se goste dos dias longos e quentes, esperar o outono com gratidão, não tem nada de mal.

Foto: Catirolas

Sem comentários: