terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Quando o insólito acontece só pode ter mão portuguesa.

A Sra. Angela Merkel levou um banho de cerveja, na cidade de Demmin durante um evento político. A versão oficial diz que um empregado de mesa mais desastrado, entornou cinco copos de cerveja em cima da "Dama de Aço Alemã".
Numa perspectiva patriota, o empregado não deve ter tirado o curso de formação numa escola profissional de hotelaria e turismo portuguesa. Ou então, se preferirem, numa visão mais economicista, o empregado deveria ser um agente dos serviços secretos portugueses, que entornou propositadamente o "néctar amarelo", de forma a entranhar a cerveja nacional no mercado Alemão, e assim aumentar as exportações.




Vídeo: Youtube

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Os cadeados do amor

Antigamente quando o cupido atingia os mais inocentes corações... parecia não haver alma apaixonado que não resistisse a desenhar um coração numa árvore, numa parede branca, na paragem do autocarro, nas casas de banho públicas e por aí fora. Com o evoluir dos tempos as redes sociais, vieram substituir, ou complementar, essas qualidades mais artísticas e comuns dos apaixonados. Não existe melhor forma de divulgar ao mundo que se ama alguém que o colocar no "mural".
Recentemente, parece que está a surgir outra moda em Portugal, importada de outros países, e que consiste em colocar cadeados com o nome dos apaixonados em pontes emblemáticas.
Apesar de compreender o romantismo do gesto, não posso deixar de achar a ideia uma aberração, porque não só destrói como agride visualmente o património histórico. Depois ainda há outra questão que é: E se o amor não for eterno, o cadeado será retirado pelas pessoas que o lá colocaram? Não acredito que seja. Já para não falar naqueles que como a canção do Marco Paulo, têm vários amores. Já viram o que era um cadeado por cada amor... De qualquer forma é de salientar que há sempre alguém que pode ver aqui uma oportunidade de negócio. O vendedor de cadeados ambulante.

Imagem: Internet. Cadeados cadeados na Pont de L'Archevêché.


quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

A lição

Sistematicamente invadimos o seu espaço, destruímos o seu habitat, matamos, roubamos... e ainda assim, eles são capazes de nos amar.
Se eles são capazes, porque nós não fazemos um esforço?


(os gorilas aparecem após 1:04 minutos de visualização
 
"No Parque Nacional de Bwindi, no Uganda, um turista norte-americano foi abordado por um grupo de gorilas adultos e suas crias, que o beijam, enquanto gravava imagens do local.
Situado nas montanhas do extremo sudoeste do Uganda, à beira do Vale do Rift, junto à fronteira com a República Democrática do Congo e cobrindo uma área de 32 mil hectares, o Parque Nacional de Bwindi contém uma população considerável de gorilas-da-montanha em estado selvagem, uma espécie em vias de extinção (a contagem de 2006 deu conta de cerca de 340 indivíduos)".




quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Princípios

Cada vez mais, encontram-se pessoas extraordinárias, que face ao desespero económico, aceitam trabalhos que vão para além da exploração laboral e que na essência vão contra os seus princípios e ética profissional... Esta realidade, demasiado comum, faz com que exista cada vez menos profissionalismo empresarial, porque por mais experientes, formados ou empenhados que os trabalhadores sejam, nunca poderão desempenhar as suas funções de uma forma completa, porque se à partida não se identificam com as práticas da empresa, jamais poderão "vestir a camisola" e acreditar no seu sucesso, e neste longo e desgastante caminho todos perdem, o cliente, a empresa e mais importante que tudo o trabalhador. Porque por mais que a evolução tome conta do caminho do homem, o grande valor do mundo, ainda são aqueles seres pensantes com mais ou menos emoções, mais ou menos sentimentos. As pessoas.


Imagem: Internet


segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

O desafio

Vou responder, sem selo a parte do desafio da Tulipa azul, porque na verdade não gosto muito deste tipo de coisas.

Eu Sou: Aquilo que sou, porque sou como não sou... profunda e sem tradução.
Gosto Musical: Para onde a música me levar, aleatório.
Comida: Um prato confecionado pela pessoa especial, vou morrer de fome.
Desenho: Aquele que toda a gente adora mas que ninguém percebe.
Amores da minha Vida: As minhas criaturas felinas.
Coisas que não gosto: De chegar a horas a um compromisso e de ter que esperar horas.
Opinião sobre o panorama sócio- político em Portugal: Leiam o Catirolas todos os dias.
Humor: Os debates na Assembleia da República..
Frases mais ditas por mim: Na verdade

Bom Carnaval.

sábado, 18 de fevereiro de 2012

A fórmula do presidente

O nosso querido Presidente da República descobriu finalmente a fórmula mágica, para o seu grave problema de comunicação. Não aparecer e mais importante não dizer nada.
Ou seja: Evitar as perguntas dos jornalistas com metodologias de segurança presidencial; e ainda, contornar as multidões indesejadas com desculpas de agenda politica. Porque afinal tudo o que se espera num representante da república é que dê o exemplo, ensinando aqueles que democraticamente o elegeram, que contornar os obstáculos é mais importante que ultrapassá-los. Mais fácil é com certeza.

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Idiotas precisam-se

Os Troikanos estão de novo em Portugal, para avaliar os portugueses.
Será que é desta que passamos do primeiro ciclo?
Existe um empenho excessivo por parte dos governantes em fazer cumprir, de uma forma serviçal o programa de uns estrangeiros que não vivem em Portugal.
Mas muito mais importante que atropelar as pessoas, para cumprir o que foi acordado, seria pensar no país e no que é realmente urgente fazer, porque meter dinheiro ao bolso é fácil, difícil é fazer com que as coisas realmente aconteçam.
Ser idiota e ter ideias eficazes, deveria ser por estes dias, a profissão mais bem paga do mundo.

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Valentine's day

O amor por vezes é piroso, é lamechas, faz-nos sofrer e fazer coisas parvas ao longo da vida, e nunca é vivido e sentido da mesma forma,  porque na essência, o amor é feito da simplicidade das pequenas coisas que cada um à sua maneira interpreta e aprecia.

Prenda do Pipinho, no dia dos Namorados para a sua dona Catirolas.
Algo me diz que o cão do vizinho ficou com menos um brinquedo para roer.


segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Procura activa de trabalho

Sobre aquilo a que o Instituto de Formação Profissional chama de procura activa de trabalho, que eu chamo de jogo de faz de conta e que é intrerpretado por muitos como colecção de carimbos....curiosamente nos últimos tempos tenho-me cruzado com algumas dessas pessoas, e confirma-se. Depois de uma abordagem profissional, a  ideia com que fiquei foi que na realidade elas não queriam trabalhar, não querem perder o subsidio e estavam ali apenas a pedir para copiarem no teste para poderem passar de ano, sem que isso na verdade significasse que tivessem aprendido alguma coisa. O pior, é que são essas mesmas pessoas que  vão competir com as outras, aquelas que são profissionais, qualificadas e competentes e que de certa forma denegridem a imagem de quem quer realmente trabalhar.


Imagem: Internet

sábado, 11 de fevereiro de 2012

Para aquecer

Bom fim-de-semana, e aproveitem o frio para exagerarem nos abraços e amaços, porque nada melhor para aquecer, que o amor e o calor de quem gostamos muito.

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Falar de boca cheia

Apesar das afirmações do Sr. Primeiro-ministro fazerem algum sentido, uma vez que somos aquele povo que se queixa por tudo e por nada, a verdade é que uma grande parte da população portuguesa, vive neste momento com bastantes dificuldades económicas; muitas vêem-se forçadas a regressar à casa dos pais, com o marido os filhos e as galinhas atreladas, porque não conseguem mais viver a ilusão bancária, de ter casa própria; bastantes venderam o carro em saldos e agora só lhes resta o passe social, o trabalho é cada vez uma miragem sem água e o dia de pagamento é sempre uma incógnita.  Na realidade este "povo piegas", não tem um vencimento compatível com a quantidade de despesas que tem a seu cargo, não tem ajudas de custo,  não tem sacos azuis, nem amigos influentes e muito menos motorista particular em carro topo de gama, e outras quantas mordomias que em tempos de Pieguices bem que podiam desaparecer. Porque Sr. Primeiro-ministro,  falar de boca cheia é não chegar a saber o que é sentir fome.

Imagem: Internet

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Calor Humano

As novas tecnologias têm o dom de nos manter à distância... aprendemos a cozinhar à distância, fazemos pagamentos, à distância, conversamos com amigos e inimigos, à distância, fortalecemos relações e travamos batalhas, à distância, e alguns até pensam que fazem amor à distância... na verdade quem vive "amarrado" a este conceito, de que é possível fazer tudo através do toque de um clic, está a viver numa ilusão, uma vida que não é mais do que uma não-vida, em que a "tal" distância é apenas um refúgio para fugir à realidade. È preciso aprender, e ensinar as gerações do "Chocapic" a utilizar estes meios que são feitos para nos facilitar a vida, mas também é preciso incutir-lhes o gosto pelo ar livre, e pelas actividades que têm cheiro, som, sabor e mais importante calor humano.

Imagem: Internet

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

O Buraco

Apesar das dificuldades da vida, que por vezes nos deitam abaixo, não nos podemos esquecer,  que triste é aquele que olha para o umbigo, quando  o descobre finalmente por baixo das camadas de gordura, acumuladas durante horas e horas de televisão compulsiva e verifica, que aquilo que outrora foi um elo de ligação muito forte e bonito, é agora o buraco negro em que se encerra e que de lá não consegue sair... como se viver a realidade do outro fosse o mesmo que viver a própria vida. 

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Finalmente o apagão

Meus queridos leitores, agora que já entrámos ou vamos entrar, na era da televisão digital terrestre, (isto dito assim parece ser uma coisa de outro mundo), é tempo de repensar as vantagens de um verdadeiro apagão. Assim... quem não tem televisão paga, não comprou o dito aparelho, e não pagou uma pipa de massa, por um técnico altamente qualificado, com formação específica nessa área, para executar a tarefa complicada de ligar os cabos, que por acaso até vêem com instruções. Tem agora a vantagem de deixar de ver e ouvir os noticiários, que só falam da crise, do desemprego e de desgraças, todos os dias. Não terá que levar com as análises, contra análises futebolísticas e mais os resumos alargados; com as telenovelas da vida real, nas tardes da Júlia, da Teresa, da Conceição, e outras primas da mesma família; e mais importante que tudo, a programas de televisão disfarçados de entretenimento, que servem apenas para nos deixar mais ignorantes, e que acima de tudo valorizam o que de pior existe na existência humana. O Individualismo e egoísmo social.