sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Absolutamente absurdo

Esta semana tenho não tem sido boa, provavelmente já tinham notado pela escrita pouco criativa. Mas está tudo bem, a vida é feita de altos e baixos, e por vezes o sorriso habitual fica escondido num cantinho, até que alguém o encontre, e isso é tão fácil e tão simples, basta uma palavra amiga ou uma leitura apreciada  na blogosfera.
As pessoas que se cruzam no nosso caminho, as mensagens que transmitem, não podem ser tidas como verdades absolutas, cada ser humano, é apenas e só ele mesmo, único, e apesar das dificuldades, a vida familiar, a formação académica, a experiência profissional, a personalidade, e até as pequenas coisas, como os hobbies, contam e contaram sempre, para a distição entre o lixo que pode ou não ser reciclável, e no meu caso, desenganem-se aqueles que acham que eu sou daltónica, pois para mim as cores estão como as prioridades, devidamente etiquetadas e catalogadas, e tudo o resto é apenas alguém que procura uma pessoa  licenciada, altamente qualificada, com perfeito dominio de línguas: Inglês, Francês e Alemão, na vertente falada  e escrita, para fazer a limpeza diária dos dejectos do cão. Absolutamente absurdo.

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

O "Falo" da Indignação

Poderia começar este blogue de hoje a falar de uma escultura que tem indignado as peixeiras de Aveiro, que é mais ou menos parecida com a que está no cimo do Parque Eduardo VII do João Cutileiro. - Um "falo das Caldas com 2,47 metros". Poderia!!?? Então vamos lá:
Aprovações ou indignações à parte, a verdade é que o objectivo parece ter sido atingido: "chocar" o público, levá-lo a comentar e chamar a atenção para a o evento, - Uma Exposição Itinerante “5 Autores Portugueses". Escultura Cerâmica, dia 30 de Setembro, pelas 15h00 no Museu da Cidade.
Realmente até consigo entender as peixeiras, pois não é todos os dias que se dá de caras com um exemplar daquele tamanho, e saber que ele ainda por cima pertence a outra terra não é fácil, chega a ser mesmo uma afronta para aquelas mulheres habituadas apenas a meter a mão na sardinha, no linguado ou no carapau miúdo.
Pior é que ainda por cima o nome da obra não ajuda: "Percebes?", ou em Inglês corrente Understoods, mas ainda assim vale a pena espreitar.
Obra de Umbelina Ribeiro

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Reflexão da meia-tarde

Quando não temos nada durante muito tempo, desejamos ter alguma coisa, qualquer uma para preencher o vazio. Quando temos finalmente alguma coisa, desejamos ter ainda mais e melhor.

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Animalesco

O ser humano por vezes é de uma ignorância assoberbada.
Descobri que nos últimos dias, mais de um milhão de pessoas, nas quais eu me incluo, perderam 7 segundos a ver um vídeo, que já é um sucesso no Youtube: Um pinguim a atacar e a deitar abaixo um explorador. O pobre animal só está, naturalmente, a defender o seu habitat natural.
O National Geographic, as campanhas eleitorais, os derbies de futebol, e até os concertos de Tony Carreira, costumam mostrar reacções semelhantes, é só uma questão de perspectiva animalesca.

Mas se não tiverem mais que fazer, aqui fica o vídeo

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Fim-de-semana complicado.

Já se nota que é quase fim-de-semana: então vejamos.
Presidente da República - Cavaco Silva: De visita aos Açores;
Primeiro-ministro - Passos Coelho: Nos Estados Unidos da América;
Ministro dos Negócios Estrangeiros - Paulo Portas: Nos Estados Unidos da América, algures entre Nova Iorque e Washington.
Ministro das Finanças - Vítor Gaspar: Nos Estados Unidos da América;
Ministro da Defesa - José Aguiar Branco: Numa reunião informal de Ministros na Polónia:
Escusado será dizer que estes senhores nunca viajam sozinhos, levando alguns membros para lhes carregar pelo menos a bagagem. Com tantas ausências, se calhar foram avisados por uma  Tarologa Politica, que tem feito alguns trabalhinhos para o Jardim, que os destroços do satélite (do tamanho de um autocarro) que estão previstos caír esta semana, tinham uma forte probabilidade de caír na Assembleia da República.

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Dia Europeu do faz de conta

Faz hoje onze anos que Portugal comemora o dia europeu sem carros.
Ironicamente muito se fala na mobilidade (capacidade de se mover ou de ser movido), mas das palavras aos actos, vai a distância de uma linha de comboio praticamente desactivada, ou em vias de.
Da cidade para o campo; da Assembleia da República para o Valado dos Frades, reside uma diferença abismal, apesar da curta distância temporal.
Na "província" não há grandes enchentes, ou filas para o autocarro, porque para além de existirem cada vez menos pessoas, não existem meios de transporte compatíveis com os horários e vencimentos dos trabalhadores, que nem direito a subsídio de transporte têm, como existe em Lisboa e no Porto.
As pessoas não têm grande alternativa para além do transporte pessoal, seja ele: automóvel, burro, carroça, bicicleta, ou algo mais que a imaginação contemple.
Tenho consciência que este dia Europeu sem carros, é uma iniciativa bonita, lúdica, e que fica ambientalmente bem, mas no fundo não deixa de ser apenas uma utopia; tal como um fumador que se abstém de fumar um cigarro durante uma hora, porque vai aparecer na televisão, mas que fuma logo dois a seguir. É bonito, mas nos moldes em que existe, não existe, é faz de conta.

Foto: Catirolas a dar o exemplo

 


quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Casa dos Putedos

Confesso que ontem perdi um pouco do meu tempo a ver a Casa dos Segredos 2... eu não sei porque chamam casa dos segredos, para mim o ideal seria casa dos Putedos:
Os concorrentes masculinos, parecem que descendem de uma geração de apicultores, onde foram todos picados pelas abelhas, ou alimentados a sopas de "cavalo cansado".
As concorrentes femininas, sexualmente esfomeadas e histéricas, parecem que foram escolhidas a dedo, desde aquela que traiu não sei quantos namorados, à stripper dos implantes mamários, um litro por cada mama.  A única coisa que parecem ter todos em comum, é o tamanho milimétrico da massa cefálica, e a estadia numa casa que parece mais um programa pornográfico de um canal aberto, ou o bar de alterne virtual, mais frequentado de Portugal.
Não vale a pena especular muito e apostar na qualidade, o que se pretende está largamente conseguido: entretenimento pobre, mas com muita audiência; fórmula ideal para um povo que se quer adormecido e ignorante, que adora mexericos e é atraído pela desgraça alheia. Só tenho pena que as pessoas se deixem levar e entreter por programas de lixo que a tantos convém e que não exista em Portugal, uma autoridade reguladora decente, que faça realmente um trabalho de triagem sobre o que é transmitido na televisão Portuguesa, porque e apesar das pessoas poderem sempre mudar de canal a verdade é que nem todos têm essa capacidade.


terça-feira, 20 de setembro de 2011

É tudo uma questão de e do Português.

Fazem-se estudos, criam-se empresas para seguirem para a frente com projectos, adjudicam-se obras, mesmo depois de pareceres pouco favoráveis, perdem-se dinheiros comunitários, imploram-se por injecções de capitais... enfim, não sou economista, não sou gestora, na verdade sou mais dada a ciências psicotrópicas, com algumas passagens pelo além, por isso perdoem-me alguma interpretação menos correcta, no entanto a notícia de ontem sobre o TGV, fez-me alargar os horizontes. Finalmente os governantes perceberam que, o melhor é abrandar o ritmo, e substituír a linha de alta velocidade para uma linha de alta prestação, em bitola europeia a uma velocidade mais baixa (seja lá o que isso quer dizer, em calão corrente). E isso sim já somos capaz de fazer. Só resta precisar daqui a quantos anos, antes de, a meio do projecto voltarem ao inicio… e ainda dizem que não se geram novos postos de trabalho.

Imagem: Internet com alguns arranjos da Catirolas

sábado, 17 de setembro de 2011

As Bananas do Jardim

Não entendo porque razão, os dirigentes políticos, não podem ser despedidos por justa causa, quando apresentam graves erros no cumprimento do seu dever.
No caso especifico da Madeira, acho que face aos últimos achados orçamentais, e dado que em primeira instância quem vai pagar os devaneios do Alberto é o contribuinte, os continentais, que aquele senhor tanto faz questão de diferenciar. Acho que só por isso, deveríamos ter viagens grátis para as ilhas o ano inteiro.

Imagem: Internet com alguns arranjos da Catirolas




sexta-feira, 16 de setembro de 2011

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

E cortar as unhas não?!

Na América, segundo lugar nas questões de fenómenos, logo a seguir ao Entroncamento, uma mulher bate o recorde mundial com as maiores unhas do mundo, seis metros de comprimento nas duas mãos. Esquecendo o lado nojento da coisa, eu só consigo pensar na aflição desta mulher, quando usar a técnica do Zé Portuga para tirar a cera dos ouvidos, ou quando estiver a limpar o rabo depois de fazer as necessidades, entre outras tantas coisas que as vossas cabeças maquiavélicas poderão imaginar.

Quanto a mim, acho que alguém deveria dizer aquela senhora, que existe um objecto chamado corta-unhas, se bem que no caso dela, talvez uma serra eléctrica fosse mais funcional.

Imagem: Internet

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Chegou a época das vindimas

Dado o clima atípico deste ano, algo me diz que este fim-de-semana já vai haver fruta madura para apanhar.

Foto do baú: Kiwis e não só.

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Um trabalho de M...... (momento)

No outro dia fui ver uma Tourada. Sinceramente, apesar de me manter neutra sobre questões que envolvem por um lado, o lado cultural, lúdico, e artístico da tradição Portuguesa,  e por outro, os "direitos dos animais" e não apenas dos toiros mas também dos cavalos, ainda assim, consegui descobrir o interveniente mais importante da festa: "O apanha Bosta".

Foto: Báu da Catirolas, "O apanha Bostas" em plena actividade

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Voltei!

Estive ausente, não para mais um período de férias nem devido a excesso de trabalho.
A verdade é que estive sem comunicações quase uma semana.
Parece mentira, mas estamos tão "viciados" na net, no telefone e na televisão, que uma semana sem comunicações parece uma eternidade.
À primeira impressão, uma semana sem saber se a "Carlota Maria" encornou finalmente o "Manuel Andrade", com o seu melhor amigo; sem ver as fotos que publicaram de nós nas redes sociais, quando não era suposto, e ainda sem consultar os emails que os clientes mandaram a reclamar mais uma encomenda mal expedida, e a reclamarem de não terem tido resposta da reclamação anterior; um verdadeiro inferno. Mas, vendo o lado positivo da questão, não foi assim tão mal, na verdade, foi até bastante positivo... tanto trabalho feito, finalmente numa semana, tanta leitura posta em dia, encontros e conversas com pessoas ao vivo e a cores.
No fundo é um pouco como quando falta a luz e temos que comer à luz das velas, encomendando primeiro uns frangos porque a placa não funciona a gás, ou como retirar a água do reservatório do autoclismo, para aproveitar como último recurso, quando falta a água na torneira. O importante é na pior das situações, no mais negro dos cenários, saber tirar partido dos recursos que temos à nossa disposição, e de preferência um pouco antes de mandar os técnicos das comunicações para o "trabalho", num acto de desespero.



segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Rescaldo de mais um Avante

Num primeiro olhar, talvez fosse apenas mais um convívio de um grupo restrito de seres sociais; mas a dada altura, os pulos no meio da relva seca, os flashes das máquinas fotográficas, os apalpos de ocasião e o tamanho da bandeja com copos cheios de néctar amarelo, vieram comprovar, que afinal, o elixir da juventude existe mesmo e a fórmula secreta é tão simples: a amizade e o carinho que vai perduranto, apesar de tantos obstáculos e só isso realmente importa.




quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Oh My Good!

Porque a vida é muito mais que contar formigas no café.

Nada como acordar cedo e ao abrir a porta de casa ser abençoada por aqueles seres... pequenas criaturas esbeltas e inteligentes, de linguagem aristocrata, que olham para nós com uns olhitos pequenos mas estonteantes, que percebem naquele instante todos os graus, ângulos e formas da nossa alma, e que apesar de ainda não nos conhecerem selam a nossa amizade com um amassar de patinhas no colo, enquanto nos ronronam ao ouvido palavras que nos derretem o coração. Queres ficar comigo?
Não sei bem quando e como aconteceu, muitos dir-me-ão que é a lei da natureza, a sobrevivência da espécie. Não sei, mas parece-me que ganhei novos inquilinos no quintal.


Foto: Baú, filhotes da Cambalhotas.

Publicação em destaque

Outono

Incrível!! Ainda ontem o cair da noite banhava lentamente (a passo de caracol) os nenúfares que boiavam no charco verde de águas cálidas, ...