quarta-feira, 31 de março de 2010

Na Lei da Selva

Por Unha Negra, e já com a Sola Gasta de tanto falar Sobre o Tempo e Outros Assuntos, encontrei a Gata em Telhado de Zinco Quente à conversa com a Lady on My Dog. Mal pressentiram minha presença lançaram seus Olhares rebeldes e provocantes! Mas depois pensei, acorda… Catirolas! Afinal o mundo não Gira à Minha Volta, não vale a pena ser Totó da Cabeça, o melhor é ir matar a fome de palavras com uma valente Sopa das Letras….

A Visitar:
http://por-uma-unha-negra.blogspot.com/
http://solagasta.com/
http://sobreotempoeoutrosassuntos.blogspot.com/
http://gatasemtelhado.blogspot.com/
http://ladyohmydog.blogspot.com/
http://blog.olhares.com/
http://giraminhavolta.blogspot.com/
http://totodacabeca.blogspot.com/
http://memoriasdaminhacaneta.blogspot.com/

Muitas vezes testamos a natureza até ao limite, construímos onde não é suposto construir, criamos onde não podemos, invadimos espaços que não nasceram para ser invadidos, cometemos erros e atrocidades que mais tarde assumem consequências devastadoras… e por mais injusto que as catástrofes naturais possam parecer, elas têm uma função reguladora e de limpeza. São precisas para manter o equilíbrio na terra.

Num parque nacional, na África do Sul, um caçador foi atacado e devorado por leões. A pergunta é óbvia mas necessária. O que fazia o raio de um caçador numa reserva?
Três caçadores entraram clandestinamente no Parque Nacional Kruger e colocaram ilegalmente armadilhas. Ao deslocarem-se para ver se algum animal tinha caído, foram atacados. Primeiro, pelos hipopótamos e depois, ao tentarem fugir cada um para seu lado, um acabou por ser comido pelos leões enquanto os outros dois foram detidos pelas autoridades locais.
Aqui está um bom exemplo de como a natureza muitas vezes é justa e eficaz a corrigir os erros cometidos contra ela, pena que exemplos como este passem despercebidos e que a caça desmedida de animais continue, não para matar a fome, mas para matar o vício de consumismo, de luxo e de exibicionismo.

"Somente quando tiverem matado o último animal, pescado o último peixe, cortado a última árvore, o homem verá que dinheiro não se come".
Otávio Leal (Dhyan Prem)

Fonte da notícia: Agência Lusa
Imagem: Internet

terça-feira, 30 de março de 2010

Não faz grande sentido…

O amor é inútil, é tolo, é inconsciente, é perturbador, … mas o amor é essencialmente amor.

Enquanto esperamos na cama, com a luz acesa porque temos medo do escuro, amarrotar o teu lado da almofada com abraços de paixão e odores de excitação; queremos gritar. A vida rompe por baixo dos escombros, a morte permanece silenciosa e a dor desprende um pó amarelo que cheira a pinheiros, mas que sabe a tarte de rododendros.
Enquanto procuramos uma mão no buraco curto da vida, ansiando por miaus de amor, respiramos saudade. Um pouco de tristeza por quem está perto e de alegria por quem longe está...Há tanto de ti em mim, e tão pouco de mim em ti, tanto… que me faz questionar as respostas e aceitar as perguntas que me direccionam sempre para um caminho de estradas sinuosas e de precipícios direitos, esculpidos ao som de uma música tocada a dois tempos. O tempo antes dos coelhinhos da Páscoa começarem a distribuição dos pacotes de amêndoas e dos ovos de chocolate pelas prateleiras dos hipermercados, e depois do Dia Internacional de Subir às Árvores (dia 28 de Março)… pois podem não acreditar, mas sem nos apercebermos, a felicidade está na certeza de estarmos perto de qualquer coisa nenhuma.

“De Perto Ninguém é Normal” Caetano Veloso "E ao Longe é o Que se Vê", por este e por outros Posts. Catirolas

segunda-feira, 29 de março de 2010

Marteladas de mau humor

Uma vez por outra dou por mim numa ausência sensata e contida. Não escrevo, não como, não danço, não movo um dedo, um pé, ou uma mão, não respiro para fora…, mas aguardo. Espero pacientemente por duas palavras, doces, ternas, sentidas,.. que me vão deixar bem disposta num minuto. BOM DIA!

De vez enquando dou por mim num estado de dormência, semelhante à bela adormecida à procura do beijo do seu sapo, só que o sapo que me beija todos os dias é um despertador que só serve para deixar a ausência tornar-se numa dor de cabeça bem presente.
Alguém tem um martelo que me empreste?

Sim um martelo, nome masculino, uma ferramenta que serve para bater, pregar pregos, esmagar,  DESTRUIR UM DESPERTADOR!
Constituída por uma espécie de cabeça de ferro que encaixa num cabo de madeira. Também conhecido por uma peça do piano para percutir as cordas, ou como algo que bate no sino ou na campainha para dar horas.
Anatomicamente, o martelo é um dos ossículos do ouvido, no atletismo é a esfera de bronze presa a um cabo de aço que tem na extremidade uma argola onde o atleta segura para fazer o lançamento. Como sentido figurado o martelo pode ser considerado uma pessoa aborrecida ou maçadora… e ainda temos o “Professor Martelo” do Contra Informação.
Significados diferenciados que dependem do contexto em que queremos aplicar as palavras, conforme o sentido que têm para cada um de nós. Por agora, eu só queria mesmo a ferramenta de carpinteiro para destruir o despertador, que ainda por cima hoje fez-me levantar uma hora mais cedo.

Para usar o martelo nunca se esqueçam, se tudo o mais falhar sigam as instruções (Axioma de Aleen)


Fonte: Infomédia
Imagem: Internet

sexta-feira, 26 de março de 2010

Por mais parvo que pareça…Everything is possible.

Porque não tenho todo o tempo do mundo. Para ti! Tenho apenas o tempo que te dedico de corpo e alma, nas palavras, nos gestos, na amizade, e isso não é todo o tempo do mundo, é a ternura da eternidade.

Todos sabemos que actualmente os estádios de futebol têm estado mais coloridos, com o aumento do público feminino. Existem cada vez mais mulheres a assistirem a jogos de futebol, não só porque o Marketing Desportivo tem feito um esforço nesse sentido, promovendo campanhas engraçadas, e oferecendo bilhetes às senhoras, embora saibamos que a maioria não vai lá pela bola, mas sim pelas pernas e pelos rabos dos jogadores, (não resisti, tinha que fazer um comentário femininamente machista), mas falando de assuntos mais sérios, o Campeonato do Mundo de futebol, está aí à porta, e com ele começam a aparecer toda uma série de campanhas de incentivo e de apelo para a compra de bilhetes. Na Cidade do Cabo, os cirurgiões surgiram com uma campanha insólita. Oferecendo implantes mamários às mulheres que forem ao mundial, um pacote de viagens que inclui cirurgia, alojamento, compras e transporte para os jogos de futebol.

Concluindo, eles não querem que as mulheres vão assistir aos jogos, eles querem que as Mamas assistam e que por acréscimo levem as mulheres!

Fonte: The Times of India.
25-03-2010

quinta-feira, 25 de março de 2010

(Im)Paciência...

Manhã de Março, levanto-me da cama com o cheiro do teu corpo entranhado na almofada e com os teus fios de cabelo presos a um pedaço de papel, escritos numa carta perdida, entre os correios de Benfica e os pombos de Alvalade. sem ter tido tempo de te segredar ao ouvido: "This is a big fucking deal!"

Existem palavras, actos, missões por esse mundo fora, que lembram lugares demasiado austeros e distantes. Porque nos preocupamos tanto com futilidades, em vez de canalizar a nossa energia para o que realmente interessa?
Sabiam que morrem mais pessoas de tuberculose em todo o mundo, do que de qualquer outra doença infecciosa durável? E que Portugal tem uma das taxas de mortalidade mais altas da Europa?
É verdade! Segundo o Portal da Saúde, o Bacilo de Koch mata aproximadamente 2 milhões de pessoas por ano, estando um terço da população em todo o mundo infectada por ele.
A notícia não passou despercebida ontem, (dia 24 de Março), aos Media, uma vez que se comemorava, se é que se pode chamar de comemoração, o dia Mundial da Tuberculose.
Os jornais falaram, mas maior foi o destaque dado ao comentário efectuado pelo vice-presidente, Joe Biden, a Barack Obama, antes da sua intervenção sobre a histórica aprovação da reforma da Saúde nos Estados Unidos, uma desnecessidade, uma vez que o comentário é praticamente imperceptível, e sem qualquer conteúdo informativo, mas não para os tablóides, que querem vender polémicas, gafes, escândalos… Afinal o que faz notícia é o “Big Fucking Deal”.
Tenham paciência, não existem palavras que me façam perder mais tempo com este assunto, apenas para mostrar o quanto inútil, fútil e inapropriado, não o comentário em si, mas o tempo de antena que lhe foi dado, ainda mais, quando vivemos a maior crise dos últimos anos, quando existem problemas reais, como a miséria ou as doenças, como a tuberculose. No tengo paciencia!!

Dia Mundial da Tuberculose:

O Dia Mundial da TB foi lançado, em 1982, pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e pela União Internacional Contra TB e Doenças Pulmonares (International Union Agaist TB and Lung Disease - IUATLD). A data foi uma homenagem aos 100 anos do anúncio do descobrimento do bacilo causador da tuberculose, ocorrida em 24 de Março de 1882, por Dr. Robert Koch. Este foi um grande passo na luta pelo controle e eliminação da doença que, na época, vitimou grande parcela da população mundial, mas que infelizmente está longe de desaparecer.


Fonte do Post:
Agência Lusa
Imagem: http://www.portaldasaude.pt

quarta-feira, 24 de março de 2010

what’s on your mind?

Estamos tristes comemos uma barra de chocolate, sem pensar nas consequências que desse acto advém. Mas quais consequências ? Um chocolate é apenas um chocolate.

Ontem veio a público um estudo que diz que, um em cada cinco portugueses sofre de perturbações psiquiátricas. Em comparação com dados de outros 6 países europeus, Portugal é o que tem a prevalência mais alta com números que se aproximam dos Estados Unidos, "o país com maior prevalência de perturbações de psiquiátricas no mundo", disse o coordenador nacional de Saúde Mental, Caldas de Almeida.
Todos temos problemas, sejam eles o salto do sapato que se partiu, ou os gritos do chefe na sala de reuniões; a forma como os enfrentamos e como deixamos que eles nos afectem é que nos distingue uns dos outros. As perturbações psiquiatras de ansiedade, de depressão, de controlo dos impulsos, as perturbações provocadas pelo excesso de álcool, podem muitas vezes levar a outro tipo de consequências, como a loucura ou a morte; o pior é que a nossa sociedade ainda não está preparada para receber este tipo de doentes, a maioria dos que sofrem de perturbações não têm acesso a qualquer tratamento médico, e os que sofrem desta doença recorrem essencialmente aos médicos de família, que não têm formação especifica para identificar e tratar os casos.

A solução para os Portugas Depressivos, antes da que decorre de visitas ao serviço de saúde, passa essencialmente pelo derrube de algumas paredes; de tentarmos abstrairmo-nos do que nos perturba, com pensamentos positivos, com sorrisos energéticos, e abraços matinais, afinal o que tem de bom no começo de um novo dia, é o facto de podermos dizer BOM DIA.

O chocolate é um alimento, encontrado na forma pastosa, sólida e de bebida doce ou amarga, feito a partir da amêndoa torrada do cacau. A propósito do chocolate, Harvard e Nottingham concluem nesse sentido, que o chocolate, conhecido pelos seus benefícios cardiovasculares, faz igualmente bem ao cérebro, ao favorecer a circulação sanguínea cerebral.

Neste Post:
fonte da notícia Agência Lusa
Imagem: da Internet

terça-feira, 23 de março de 2010

Notícias de hoje

Com os comboios parados logo pela manhã, apetece-me soalhar (olhar o sol) e esquecer a economia, (quando já não resta mais nada para economizar), sendo esta uma utopia vadia que me faz pensar todos os dias nos tostões que tenho no fundo da carteira, de pele de crocodilo a fingir, porque acima de tudo defendo os direitos dos animais.

Ainda no rescaldo da vitória da equipa que limpou Portugal do fim-de-semana contra os que sujam Portugal todos os dias, e com os candidatos à liderança do PSD, a beber imperiais e a comer tremoços no debate ontem da TV, ao mesmo tempo que numa zona de glaciares no Sul da Islândia, um vulcão inactivo há quase 200 anos, entrou em erupção. Apetece-me dizer que a notícia mais importante de hoje é a tolerância zero para os polícias obesos da África do Sul.
Os agentes que tiverem peso a mais vão ser despedidos, segundo o responsável pelos agentes que deu o exemplo ao lançar esta medida, fazendo exercícios e correndo 400 metros numa pista de atletismo, o objectivo é criar uma nova tradição no país, no qual a polícia é vista como ineficaz, corrupta e… gorda. A obesidade é prejudicial à saúde e claro que diminui a operacionalidade e a mobilidade, neste caso dos polícias, que devem estar em forma para poder correr e perseguir o crime, mas não sei até que ponto fará sentido este paralelismo. Terá a gordura alguma relação com a eficácia e corrupção? Ou será realmente o carácter e a formação das pessoas que as fazem agir de acordo com os seus interesses pessoais?
Foto e Notícia: Agência Lusa

segunda-feira, 22 de março de 2010

Gota a gota...

Gota a gota eu te desejo, eu te bebo e te deixo molhar-me nos teus braços.
 
A água é uma substância química omnipresente composta de oxigénio e hidrogénio, é também uma fonte essencial à vida da qual dependemos para viver em qualquer parte do mundo. No entanto apesar de todos termos consciência de que este é um recurso natural essencial, continuamos a poluir os rios e as suas nascentes e continuamos a gastá-la indiscriminadamente para o nosso próprio conforto. 
Estatisticamente, sabemos que o planeta é constituído por 70% de água, embora apenas 3% de água doce. O que significa que a maior parte da água disponível para consumo é mínima face à quantidade de água existente na Terra. Hoje em dia ainda existem mais de um milhão de pessoas que não têm acesso a água potável, 2.400 milhões não têm acesso a esse bem; cerca de 6 mil crianças morrem diariamente devido a doenças ligadas à água insalubre e à falta de higiene e saneamento decentes. Segundo a ONU, até 2025, se continuarem a manter-se os actuais padrões de consumo, duas em cada três pessoas no mundo vão sofrer escassez moderada ou grave de água.

Se sabemos da sua importância porque será que não somos capazes de cuidar de um bem essencial à nossa existência?
Qual o bloqueio mental que nos impede de cuidar de preservar a nossa própria vida?

"A água é o princípio de todas as coisas." (Tales de Mileto)


Imagem: "Gato com sede", tirada de "Imagens Cativas"
Fonte da noticia: Agência Lusa

sexta-feira, 19 de março de 2010

Saiu.

O acaso não existe, o que existe são acontecimentos provocados por quem vive acorrentado numa escravidão mental. Liberta-te! !

Saiu decidida para a rua, sem dizer nada talvez regresse de madrugada… talvez a noite tome conta dela, e os copos se sentem na sua companhia, para comemorar mais um dia de solidão.
Saiu para a rua com um sorriso mergulhado num tom de vermelho vivo, iluminado por um baton com cor indefinida, com os seus longos cabelos encaracolados de tanto prazer, bailando ao som do fumo de um Cohiba.
Saiu para a rua de braço dado com um homem mais velho, que lhe meteu a mão no rabo e depois na… com as lágrimas a saltarem do rosto, à medida que a saia subia e as leggins desciam, numa sincronização crónica.
Deitou-se na rua, sem o sorriso, o baton e os caracóis, apenas na companhia de um bocado de latex vazio… e uma carteira cheia de números de telemóveis, de homens sem rosto e sem nome.
Saiu para a rua, deitou-se na rua e regressou a casa, a um quarto húmido, nauseabundo; o número quatro, da barraca N.32, alugado por dezenas de trabalhadoras como ela, que não conhecia, nem deveria conhecer, a lei do mercado e da economia assim o exigia, algo que aprendeu nas aulas de economia da UV (universidade da vida).
Regressou a casa, ainda mal tinha pousado a mala recebeu um telefonema, mudou de cuecas, colocou o baton nos lábios, endireitou os caracóis e voltou a sair decidida para a rua…
...Afinal era sexta-feira, a melhor noite da semana.

Stir it up, little darlin ', stir it up. Come on, baby.

Bob Marley



Neste Post:
Imagem tirada de (www.jornada.unam.mx/2002/05/02/ls-abuso.html)
Video tirado do Youtube

quinta-feira, 18 de março de 2010

Casualidades

Casualmente podemos encontrar alguém no nosso caminho, mas não será por acaso que ela permanecerá para sempre na nossa vida.

Casualidades! Escrever este post em fato de banho, com uma touca na cabeça e chinelos no dedo, para não me esquecer que hoje é dia de meter água; e sem demais delongas ou palavras descomplexantes, (que palavrão!!) olhar pelo espelho retrovisor cor-de-rosa, antes de tirar o carro da garagem, não vá estar uma célula vermelha da Eta colada no capot, isso, ou os boxers com coelhos do vizinho presos na antena do carro, só para poder ouvir a M80, mas a emissão espanhola, porque a portuguesa foi censurada.

Foi então que tive que cortar a fechadura da porta com um serrote de chocolate, por me ter esquecido das chaves e por não ter tido oportunidade de me derreter, mais uma vez, nos teus pés caramelizados, antes mesmo da emissão normal ter sido interrompida, não por um discurso do primeiro-ministro, ou por um   Flashfoward (ver post de 19 de Fevereiro), mas pelo maior especialista em “terrorismo”, que veio falar do “Caso Português” e casualmente, descobrir que casualidades, é algo que poderá, ou não, acontecer.

La vida no es un cúmulo de casualidades, es una putada.
(David Luis, "Gallego")




Neste Post:
Vídeo tirado do Youtube

quarta-feira, 17 de março de 2010

Actualidades

Amor é ter o seu cão a lamber-lhe a cara, ou ter o seu gato a ronronar no seu colo, mesmo quando o deixa sozinho o dia inteiro, todos os dias, e às vezes quando chega à noite, cansado e quase não tem tempo para lhe dar toda a atenção que ele merece. Ainda assim ele o ama e o adora, de uma forma sincera e pura que jamais um dia alguém o conseguirá fazer.

Enquanto por cá ainda se debate a crise e as políticas do «José Trocas-te» (lapso do speaker a anunciar o primeiro-ministro quando ia discursar sobre a Estratégia Nacional para a Energia até 2020, no Pavilhão de Portugal, em Lisboa), um lapso ou um contra ataque da oposição, bem engraçado por sinal, pela sinergia e adequação à personagem em questão...
Enquanto se aguarda pela chegada do novo álbum de Pedro Abrunhosa, “Longe”, às lojas no dia 12 de Abril, ou não...
Enquanto se procura culpar os polícias por matarem um cidadão, sem se parar para reflectir sobre o assunto, e concluir que a culpa de ter sido atingido por um tiro, foi em primeira instância, da pessoa que desencadeou toda a situação, porque o que aconteceu a seguir foi apenas uma consequência que veio de uma acção anterior...
Enquanto a Bolsa de Lisboa abre em alta. Tendo o PSI20 aberto a subir 0,43% para 8.0510,57 pontos, tenha lá o significado que tiver... Descobri uma notícia que me deixou perplexa. Ao que parece os Japoneses agora inventaram um novo brinquedo. Uma máquina que lava cães e gatos. É verdade. A invenção “parva” funciona mais ou menos como uma máquina de lavar roupa, numa dimensão maior. Em apenas 33 minutos, o seu animal doméstico pode ser lavado com água morna, shampoo e condicionador. E, no fim, o secador deixa-o impecável.
Não sei muito bem o que pensar sobre este assunto, que me causa náuseas, mas não creio que os animais achem muita graça, nem sei se esta máquina é segura para eles. Uma coisa é verdade se em vez dos cães e dos gatos metessem lá os donos… penso que existem alguns seres humanos que nem metidos dentro de uma máquina ficariam lavados.
O progresso é preciso e necessário, mas por vezes ultrapassa limites que me assustam. Sinceramente, não vejo necessidade de uma máquina deste teor. Até porque dar banho ao seu amigo de estimação, mesmo que por vezes seja muito difícil e estenuante, acaba por ser um momento intimo dos dois… e se fosse o seu filho? Também o metia dentro de uma máquina?
O seu animal não é uma peça de roupa.

"A compaixão pelos animais está intimamente ligada a bondade de carácter, e pode ser seguramente afirmado que quem é cruel com os animais não pode ser um bom homem."
(Arthur Schopenhauer)

terça-feira, 16 de março de 2010

Quando… o dia do pai é todos os dias

Quando isso acontece, dá-se uma reacção química muito estranha. A insignificância de um significado preso numa palavra, com 3 letras, para explicar ao mundo algo que não tem explicação. Sem conotações comerciais, sem publicidade, ou apelo ao consumismo. Coisas simples que geram relações complicadas. Mas não interessa, porque na verdade o que importa saber, é que na maior parte das vezes, um abraço, é simplesmente um abraço.

Não me cabe conceber nenhuma necessidade tão importante durante a infância de uma pessoa que a necessidade de sentir-se protegido por um pai.
(Sigmund Freud).

Todos deveríamos ter um pai, mas essa utopia só seria realizável se não fossemos todos seres humanos, logo susceptíveis de amar e de magoar...
Para todos os que tiveram ou já foram filhos, mesmo sem um pai, aqui fica uma música, de Rock puro e duro para desfrutarem.

A Agricultura é a minha Loucura By “ Picã Tumilho”
A lavoura está de rastos
Digo eu com ironia
Os fundos foram bem gastos
O sacho é uma alegria

A onda de ter carrão
Sempre me passou ao lado
Deram-me um bruto tractorão
E tornei-me o rei do gado

A Agricultura
É a minha loucura

Ofereci alguns presuntos
Ao gajo das papeladas
Tratou de todos os assuntos
Eu aqui de pernas cruzadas

Não compensa ser discreto
Quando toda a gente o sabe
Com o resto do projecto
Fui de férias para o Algarve

A agricultura
É a minha loucura
Mas que censura!

segunda-feira, 15 de março de 2010

One beautiful place - Arrábida

Às “Bezes” (à moda do Puerto carago), as palavras sem nexo são piores que uns pés sem sapatos, não por causa dos odores que emanam, mas porque magoam ao caminhar por entre os seixos.
A Comissão executiva da Arrábida candidata-se a Património Mundial. 
Este é um dos sítios mais belos de Portugal, a mistura da serra com o mar e as suas águas cristalinas e transparentes formam o quadro de uma paisagem de perder a respiração. Quem já teve o privilégio de atravessar a serra a pé consegue perceber  a originalidade da paisagem, que se deve não só às suas características naturais mas também à remota humanização destes espaços, que de uma maneira geral se foi desenvolvendo em harmonia com o ambiente natural. O conjunto de acidentes de relevo que constituem a cadeia Arrábida, inclui elevações como as Serras de S.Luís, Gaiteiros, S.Francisco e Louro, atingindo o mais elevado expoente com a Serra da Arrábida, de constituição calcária, local onde se verifica o contacto com o mar.  

Nesta candidatura a comissão executiva, vai apostar na valorização das tradições, das festas religiosas a presença humana e as diversas actividades, da pesca à agricultura, à pastorícia e ao trabalho com a pedra, não com a expressão que têm hoje as pedreiras, mas com a expressão dos antigos canteiros, pretendendo levar a candidatura a uma abrangência que não terá só a ver com o Património Natural.

Mas não se iludam os apoiantes desta causa porque esta será uma candidatura difícil, na medida em que existe muito lixo pela serra, em que se continuam a ver muitos desportos aquáticos ruidosos nas praias belas e transparentes, em que no Verão, o estacionamento é feito por qualquer sítio, sem o respeito pelo meio ambiente, em que não existem infra-estruturas turísticas adequadas a quem frequenta o local, onde existe um parque de campismo medíocre, sem as condições que se exigiriam a um local tão belo. Mas a culpa é da natureza que juntou a praia e a serra demasiado perto da civilização. Depois existe também a cimenteira que apesar da sua publicidade “do plano de reflorestação”, o que se vê é pó e um buraco enorme no coração da serra, e da poluição marítima causada pelos barcos que carregam.
Enfim, tantos pontos negativos.

A Arrábida merece, por isso esperemos que se não for aceite, que pelo menos esta candidatura sirva para consciencializar, esperando que os caminhos agora traçados não sejam apenas duas linhas paralelas, caminhando lado a lado sem nunca se encontrarem e que a intenção, não seja substituída por outra palavra começada por I, e que é constantemente utilizada pelas classes que têm o poder de administrar no nosso país.

One beautiful place that I love so much – Serra da Arrábida. It’s about 500 meters high mountain chain with Atlantic Ocean on its feet…

sexta-feira, 12 de março de 2010

Amigos!?!

Quando a noite vier e a terra escurecer e a lua for a nossa única luz, não vou ter medo.
Quando o céu que olhamos, tremer e cair e as montanhas tombarem para o oceano, não vou chorar.
(Versão Pimba do Stand By Me).

Enquanto a música entrar no meu coração e eu recordar o som da amizade, nunca estarei só, porque a luz e o calor da tua amizade está sempre comigo, e com ela posso fazer replay as vezes que me apetecer.



http://vimeo.com/moogaloop.swf?clip_id=2539741
(Uma nova versão do Stand By Me, fabuloso)

Extravagâncias

O tempo passa a uma velocidade feroz, mas que na maior parte das vezes é um incógnito silêncio de trepidação ocular, enquanto isso tique, taque, os ponteiros do relógio sentam-se tranquilamente à espera do jantar, sem ninguém para lhes servir um prato de minutos e segundos.

E de falamos afinal?
Extravagâncias! Já se viu, tão desnecessárias como ir a uma consulta de miminhos e ser mal atendido.
Ainda no outro dia falava dos professores, que não bastava tirar um curso, ou ter boas notas, que as pessoas com essas profissões deviam fazer primeiro um curso de vocação. Falei dos professores, (ver catirolas de 18 de Fevereiro, post "Aprender") agora falo dos médicos, por experiência própria e com motivo de comparação. Pela falta de tacto e de psicologia para lidar com os pacientes, pela falta de humildade e humanidade. Aliás, defendo mesmo em qualquer profissão, a importância do Q.E. (coeficiente emocional), face ao Q.I. (coeficiente de Inteligência), porque em qualquer empresa existem pessoas, que entre muitas coisas são movidas pelas emoções, e chegar até elas, é uma forma inteligente de se ser profissional, ou não?
"Hacer que los otros se sientan bien es parte del liderazgo" Daniel Goleman

E de falamos afinal?
Extravagâncias! Já se viu. Falamos de um arrumador a tentar arrumar carros num parque vazio e à espera que lhe paguem, porque arranjou um lugar nos 1000 que estavam vagos. Não é uma tara, não é uma embirração, mas recuso-me a pagar dinheiro por uma ocupação desocupada, alimentada pelo medo de nos estragarem o carro. Inconscientemente, o que nos fazem é um crime, porque estamos a ser coagidos a pagar algo, em troca do quê? No mínimo poderei justificar a presença útil de um arrumador quando os lugares estão cheios e ele arranja um…. Agora quando estão vazios, ou até quando o parque é a pagar…. É caso para dizer “Onde para a Policia”? Porque pactuamos com um acto criminoso? Não podemos.
"A intenção oculta do crime é já o próprio crime." (Juvenal).

E de que falamos afinal? “Extravagâncias”, finalmente. Falamos de um livro de Rosie Thomas, que já não é recente, 2008, e que conta a história de três mulheres actuais que chegam à universidade de Oxford, repletas de sonhos e de esperanças e quando partirem nada será igual. Um livro sobre a essência do amor que conta a história da Helen, tímida, discreta que trilha o caminho da autodestruição entre carros velozes, álcool e drogas, a Chloe, sedutora e segura de si, que abandona um carreira em ascenção para se envolver obsessivamente por um professor universitário mulherengo e sedutor, e Pansy, herdeira rica, que ambiciona ser actriz e que está apostada em provar que é mais do que um íman irresistível para a multidão de homens que a rodeia. Este livro conta a partilha destas três mulhers de uma vida inteira de emoções e uma amizade muito especial. Uma leitura suave. Um romance ligeiro, sem grandes criticas literárias, uma leitura apenas para descontraír.

Bom fim de semana, de preferência a ler numa praia ao sol, sem arrumadores por perto ou médicos snobes. Em plena extravagância intemporal, porque do nada também se tira algum prazer.

quinta-feira, 11 de março de 2010

Sorriso

Pies para que los quiero si tengo alas pala volar (frida Kahlo).

Tentei descobrir alguma coisa doce para me alegrar o dia. Os teus pés quentinhos, mais uma hora de sono, 45 minutos de hidroginástica, uns miminhos da “Quiquinha”, que na linguagem animalesca significam 10 miaus seguidos, mas nada parecia surtir efeito. Um dia não, não tem que passar essencialmente pela síndrome pré-mestrual; Um dia mau, só o é, se deixarmos que isso nos afecte psicologicamente, os obstáculos são sempre ultrapassáveis. Verdade?

Consequência: Olhei para o relógio, vesti-me ASAP (as soon as possible) desfolhei o magazine, liguei o PC (personal computer) e recebi um SMS, a mensagem anónima falava do Festival de Animação de Lisboa, a 10ª edição que começa hoje e prolonga-se até dia 21. Dez dias de pura animação contando com a participação das maiores figuras nacionais e internacionais. Este ano o país homenageado é Portugal, o programa é vasto e bastante interessante.
Vão espreitar o site oficial, mas aviso já que está cheio de monstros e monstrinhas. http://www.monstrafestival.com/2009/

Quando acabei de ler a mensagem, de passar os olhos e os dedos pelo site do Festival, de telefonar aos amigos a combinar o programa para hoje à noite, eram 14h29. Eis que então surgiu algo estranho, algo saborosamente incontornável, apareceu no rosto e por lá ficou o resto do dia. Não sei muito bem explicar o que era, mas tudo indica que tenha sido um sorriso.

quarta-feira, 10 de março de 2010

Quase Primavera

Afinal quem disse que a Ópera tem que ser sempre uma tragédia?

Num simples olhar consegues perder-te no desespero do silêncio das palavras por vomitar, enquanto as cervejas apodrecem no frigorífico, porque os lábios estão demasiado molhados e a sede e o desejo demasiado distantes. Tudo porque as gargantas fecharam-se ao mundo num voto de castidade e que nada tem a ver com a Lei Seca, mas que em tudo se coaduna; e enquanto não mudares o olhar, nunca mais será dia 21 de Março, no calendário e Primavera na Estação.

O sol de hoje vem lembrar que a Primavera está quase a chegar, mas ainda falta uma montanha de águas tranquilas, e um copo de árvores encorpadas, porque vão ao ginásio dos Bengalins (não confundir com Bengalis, habitantes de Bengala) todos os dias, exercitar os seus galhos e ramos fortes, nas máquinas de treinar as asas.
Enquanto isso, as borboletas, de penteados com cortes geométricos e linhas suavizadas, com movimentos delicados e perfeitos, procuram actualizar-se sobre as tendências da moda para a próxima estação. São elas, muitas transparências, cores e estampados, roupas feitas com tecidos de organza, musseline, chiffon de seda e que exaltam a sensualidade, ao mesmo tempo que dão um ar vaporoso aos looks. Muito romantismo para inspirar e expirar, os dias de voos tranquilos e distantes. Laços, flores e delicadas rendas para saltar de nenúfar em nenúfar, juntamente com os tons suaves que acalmam o vento num dia de brisa mais forte. As dobras e pregas e os babados para dar volume às suas asas frágeis e os drapeados com referência ao estilo grego, acrescentam sofisticação, leveza e suavidade. Tendências que contrastam com um estilo mais futurista, composto por peças rígidas e estruturadas e looks monocromáticos (sejam lá o que forem), para aqueles que gostam de se afirmar, mesmo no mundo dos insectos.

E enquanto as Borboletas, olham as tendências da moda e se decidem pelo guarda roupa, ouve-se um leve sussurrar, uma música vinda do “Lower East Side” of New York City, tocada por uma banda punk cigana, multi-étnica, Os Gogol Bordello. http://www.gogolbordello.com/
A mensagem frenética, condiz com a chegada da Primavera, dura, violenta, mas muito desejada.



terça-feira, 9 de março de 2010

PEC - Pequenas Extravagâncias Curriculares

Pedir a mão e receber o braço, dar duas voltas à cintura e amarrar a tua amizade às calças de cetim, compradas na House of Bijan, em Rodeo Drive, antes de caírem, não de fome mas de esquecimento.

Mas afinal o que é a HOUSE OF BIJAN?
Vendendo cada par de meias a 50 dólares e os fatos a 50 mil dólares, a House of Bijan é a loja mais cara do mundo.
O proprietário é o iraniano Bijan Pakzad, estilista de roupa masculina e fragrâncias que nasceu em Teerã, mas imigrou para Los Angeles em 1973. Fundou a sua boutique em Rodeo Drive, Bevery Hills em 1976.
Ao longo do tempo foi afirmando a marca e somado clientes exclusivos provenientes de todas as partes do mundo.
Steven Spielberg, Vladimir Putin, Bill Clinton ou George W. Bush (um dos mais entusiastas) frequentam esta luxuosa loja, instalada em plena Beverly Hills e que pode ser visitada apenas com hora marcada.
Ao que parece o nosso primeiro ministro José Sócrates também a visitou, na altura em que andou a tirar o curso de Formação Para PEC (Pequenas Extravagâncias Curriculares). Mas para que conste o comprou apenas um par de meias e só para ter o seu nome na vitrine da loja, junto de outras celebridades. Afinal o que é importante é promover Portugal no mundo.
Business, Senhores Jornalistas, just Business.

Glossário: PEC ou Pequenas Extravagâncias Curriculares são medidas aprovadas pelo governo e que visam combater a despesa e aumentar a receita pública e que também podem ser vulgarmente conhecidas por Programa de Estabilidade e Crescimento.

segunda-feira, 8 de março de 2010

desta vez o ÓSCAR vai para…

Segunda-feira, o melhor dia da semana. 
O melhor dia para falar dos acontecimentos que marcaram o fim-de-semana.

Podia começar por falar de desporto, mas parece que o tempo de antena vai sempre parar a uns homens mais ou menos musculados, com pernas jeitosas a dar pontapés numa bola. Por isso, falemos então sobre a reunião extraordinária do governo, para discutir o (PEC) Programa de Estabilidade e Crescimento, e ligamos o conjunto de medidas ao facto das povoações de Lezirão, no concelho de Azambuja, e de Reguengos do Alviela, em Santarém se manterem isoladas devido à subida dos caudais da bacia do rio Tejo. Porque no fundo ambas as notícias estão a meter água.
Depois, podia continuar e falar 4 páginas e meia e mais dois parágrafos sobre Bullying, mas este assunto já está mais que batido e rebatido, dedico-lhe apenas uma frase de silêncio. Assim, face aos temas que restam, parece que desta vez o ÓSCAR vai para…

A noite dos Óscares.

Para quem gosta de ir ao cinema, e gosta de acompanhar este acontecimento, ontem foi mais uma noite de passadeira vermelha.
O grande vencedor foi The Hurt Locker (Estado de Guerra).
Ainda não o vi, mas a critica diz que é um filme, real, sobre a guerra no Iraque e o desmantelamento de minas e armadilhas.
Dizem que é um filme notável, com a estética da câmara à mão, nervosa e trepidante, ao estilo quase documental, com zooms rápidos e montagem energética. A guerra é uma droga. O desmantelador de armadilhas é um toxicodepente que necessita da sua dose de adrenalina diária.
Desta noite de cinema, aplausos também para o filme/documentário “THE COVE”, que já tinha referido no “Catirolas do dia 26 de Fevereiro” e que ganhou o prémio de melhor Documentário.

Mas aqui fica a lista completa dos premiados:

FILME: Hurt Locker
REALIZADOR: Kathryn Bigelow
ACTOR PRINCIPAL: Jeff Bridges
ACTOR SECUNDÁRIO: Cristopher Waltz
ACTRIZ PRINCIPAL: Sandra Bullock
ACTRIZ SECUNDÁRIA: Mo'Nique
ARGUMENTO ORIGINAL: Em Estado de Guerra
ARGUMENTO ADAPTADO: Precious
ANIMAÇÃO: Up
FILME ESTRANGEIRO: El secreto de sus ojos
DIRECÇÃO ARTÍSTICA: Avatar
FOTOGRAFIA: Avatar
GUARDA-ROUPA: A Jovem Vitória
DOCUMENTÁRIO: The Cove
CURTA DE DOCUMENTÁRIO: Music by Prudence
MONTAGEM: Em Estado de Guerra
MAKE UP: Star Trek
BANDA SONORA: Up
CANÇÃO: The Weary Kind
CURTA DE ANIMAÇÃO: Logorama
CURTA DE FICÇÃO: The New Tennants
MONTAGEM DE SOM: Em Estado de Guerra
MISTURA DE SOM: Em Estado de Guerra
EFEITOS VISUAIS: Avatar

Para finalizar, desenganem-se aqueles que achavam que hoje iria falar do Dia Internacional da Mulher, não acredito que tenha de existir um dia dedicado a uma causa, penso que todos os dias são dias haja força de vontade e talento.




sexta-feira, 5 de março de 2010

O Limite é a imaginação de cada um.

Caros leitores, como já devem ter reparado é quase fim-de-semana e por isso é tempo de usufruir de algum tempo livre. Esqueçam o trabalho, as tarefas domésticas ou as compras da semana. 
A “Catirolas” sugere, para lá da leitura dos artigos deste maravilhoso Blogue:

O Festival Internacional de Chocolate em Óbidos
Para quem ama o chocolate acima de tudo, pode aproveitar e ir visitar este festival. O único inconveniente, é o "chocolate" de gente que vai encontrar, pois estima-se que todos os anos, cerca de 200 mil pessoas, visitem o certame. Qualidade de oferta, inovação, diversidade de actividades à parte, este evento começa a ser um pouco elitista, uma vez que a entrada são 7,00€ (pouco acessível aos bolsos de uma família com um rendimento baixo), é caso para dizer que o chocolate também começa a ser um luxo, que só alguns podem usufruir.

Quem não gosta de chocolate, vive em Lisboa e tem os bolsos vazios, aqui está uma ideia original proposta pelo Teatro Maria Matos. 9 horas de actividades com entrada livre, para reflectir sobre o tempo e o seu impacto sobre nós, e que, entre outras, oferece aos jovens a possibilidade de verificar como funciona um relógio de grande dimensão e desafia, através de um atelier de fotografia, os mais crescidos a tentarem ‘apanhar o tempo’ e fixá-lo numa – ou várias – fotos, neste espaço também estará uma ex-presidiária que partilhará com os espectadores a sua experiência – sobre a passagem do tempo. Uma programação vasta que ainda conta com 58 convidados, dois filmes e uma exposição. As oficinas, a serem partilhadas entre pais e filhos da parte da manhã, e durante a tarde com ateliers para adultos, estão disponíveis das11h00 até às 20h00.
Sem dúvida um domingo diferente.

“Correr sem parar”
Última dica também a custo zero. Para quem não gosta de chocolate e vive em qualquer parte, porque não seguir o exemplo do nosso primeiro-ministro e fazer um Jogging familiar, com a máxima “É preciso estar em forma senão comem-nos vivos”. Não sei muito bem o que ele quererá dizer com esta frase. Quem será que anda a querer "comer" o nosso charmoso primeiro-ministro? Aí a Malandra, não me digam que é uma das Manelas!!
Considerações e sugestões de actividades à parte, o que podem fazer no fim-de-semana só tem como limite a imaginação e a vontade de cada um. POR ISSO MEXAM-SE!

Ainda bem que existe um mundo para além do mundo.


quinta-feira, 4 de março de 2010

Escutar ou não escutar.

Enquanto te rebolas no chão à procura de bolas de pêlo para cobrires as patitas, meu coração bombeia o sangue de forma a que circule no corpo, não ouves o som?

A Comissão de Ética, Cultura e Sociedade que está a avaliar a liberdade de expressão em Portugal, ouviu ontem a Jornalista Manuela Moura Guedes, um pouco menos loira e com menos maquilhagem do que o habitual.

Verdade ou mentira, a “Manela” atacou em todas as frentes, desde Jornalistas, assessores do gabinete do primeiro-ministro, vários elementos do Ps, e até a policia Judiciária e o Rei de Espanha não escaparam às suas explicações sobre o “esquema” de controlo dos Media.
Uma verdadeira máfia à maneira Italiana, não estivéssemos em Portugal, e as coisas não se resolvessem com o diz que disse.

Elações e conclusões inconclusivas à parte, a verdade é que existe um novo vírus em Portugal chamado as escutas e ao que parece não atinge só os políticos. Atinge o vizinho que ouve a vizinha aos gritos quando faz amor com o marido, todos os dias às 4 da manhã, a colega do trabalho que vai sempre buscar café à mesma hora para ouvir com quem estamos a falar. A mãe que ouve a atrás da porta a conversa do filho com os amigos, e por aí fora. Enfim, não temos culpa, ouvimos porque uma orelha humana normal pode distinguir cerca de 400.000 sons diferentes, porque podemos ouvir desde o som de um mosquito numa tarde silenciosa de verão, ao de um avião a jacto que aparece a voar no céu. Então, como nascemos com este dom, temos que escutar para dizer e dizer para escutar. Certo?

Elações e conclusões inconclusivas à parte, ou se houve ou não, uma tentativa de controlar os media, a verdade é que o jornalismo pouco imparcial da Manuela Moura Guedes, tornou-se, na minha opinião, a certa altura um bocado irritante dando até pouca credibilidade às noticias apresentadas, parecendo um Big Show Jornalístico das sextas-feiras à noite, algo que não dava mais para escutar.



quarta-feira, 3 de março de 2010

Cada uma de nós

Ler a receita e não segui-la, amassar a massa, fazer o bolo e comê-lo numa só dentada, sem ter medo de ficar engasgado e de cuspir as migalhas para o mundo em forma de palavras.


Cartaz soviético de 1932.
 Em vermelho, lê-se: "8 de março é o dia da rebelião das mulheres trabalhadoras contra a escravidão da cozinha."
 Em cinza: "Diga NÃO à opressão e ao conformismo do trabalho doméstico!"

No dia 8 de Março comemora-se o Dia das Nações Unidas para os direitos da Mulher. A data foi adoptada em 1975, e visa lembrar tanto as conquistas sociais, políticas e económicas das mulheres como as discriminações e as violências a que muitas ainda estão sujeitas por este mundo.

Este dia tem origem nas manifestações femininas por melhores condições de trabalho e direito de voto, no início do século XX, na Europa e nos Estados Unidos.
Actualmente essa luta continua a existir, luta diária contra o “machismo” económico, politico e social, que ainda está muito enraizado no "Homem", como ser humano, independentemente do sexo, ainda que com uma melhoria significativa.
As mulheres actuais lutam por salários e promoções iguais aos do homem, lutam por melhores condições de vida, lutam pelo sofá da sala, pela delegação da cozinha, por carros com maior cilindrada, pelo direito ao orgasmo, pela sua masculina feminilidade… enfim, lutam pela igualdade em todos os campos, vilas e cidades.

Para comemorar este dia, o DN, em conjunto com a revista Nova Gente, vai apresentar no Sábado, uma escolha feita pelos portugueses das 5 mulheres mais influentes de Portugal. O “Catirolas” destaca:
As nossas mães, pelo carinho de estarem sempre presentes.
As nossas avós, pela sabedoria, por nos guardarem os ovos caseiros e queijinhos de cabra, e nos matarem de beijos quando as vamos visitar.
As nossas amigas, pelo companheirismo e cumplicidade, por nos darem a roupas que já não lhes serve, por nos dizerem que estamos mais magras e belas, (mesmo que não seja verdade).
As nossas colegas de trabalho, que por nos quererem tirar o lugar fazem-nos manter os níveis elevados de desempenho e rigor, e nos despertam a ambição e por fim...
As Ex. dos nossos homens, por lhes terem dado motivo de comparação, e por lhes terem ensinado que o amor, é algo que só nós lhes podemos dar.

A imprensa escolhe 5 personalidades, O“Catirolas” destaca, eu tu e ela.
Premeia cada uma de nós, com este pequeno Post.

terça-feira, 2 de março de 2010

Desejar...

Sentar os olhos tristes amendoados numa lagoa sem água, e conseguir perceber que a seca, não é da falta de chuva, é da falta de colo, em dias de choro...Vamos desejar.

Desejar uma taça de suculentas cerejas, sem minhocas.
Largas fatias de Melancia e de Melão, por ainda não ser tempo delas, apesar de não gostarmos de Melão e de sermos alérgicos à cor da Melancia.
Vamos suspirar por sardinhas assadas na brasa, acompanhadas com broa caseira, ainda que estas sejam congeladas, pois o dinheiro não chega para alcançarmos as frescas.
Imaginar o sabor de uma salada tropical  e degustar o sabor exótico de uma bebida fresca, numa infernal tarde de Verão, ainda que a bebida exótica seja apenas uma cerveja e a salada, uma taça de tremoços.
Sonhar com os piqueniques e com os longos passeios à beira mar, sem ser preciso um agasalho, ainda que os piqueniques, passem a tardes inteiras no centro comercial e que os passeios à beira mar, sejam pequenas voltas no Vale do Rio Trancão.
Aspirar a chegada dos dias em que estamos de férias, longe da confusão, mesmo que se esteja num parque de campismo no Algarve, mais milhão e meio de outros iguais a nós.
Chinelar com chinelos bem coloridos e sonhar com dúzias deles, mesmo que tenham sido comprados na Feira da Nazaré depois de termos sido insultados pelo cigano, por não termos pago o que ele pediu.
De ouvir as cigarras de dia e os grilos à noite, mesmo que se esteja na cidade e que isso seja impossível sem o ruído do transito pelo meio.
De sentir o aroma do rosmaninho a ondular ao som da brisa morna, isto se tivermos colocado primeiro repelente na pele, depois de já termos sido picados trinta vezes seguidas.
De ver o sol brilhante e luminoso todos os dias, tal como tem estado este Inverno, sem chuva, vento ou frio.
E por fim, no pique do Verão com o aproximar do Outono e do Natal, pensar nas rabanadas e nas filhoses, que é o mesmo que querer dizer, não pensar nas calorias e no dinheiro que se vai gastar, e que poderia muito bem ser canalizado para as tão desejadas férias de Verão.

Depois disto, o melhor é irmos beber um copinho de leite para matar o desejo. 


Pressa

Manhã farrusca, assim começa o dia, encho uma garrafa de água Del Cano, espero pelo comboio de alta velocidade a alta velocidade, leio as notícias do jornal, começo a divagar. Não necessariamente por esta ordem.

Olho em frente e cruzo-me com vários pés que caminham na mesma direcção, passos apressados, em sapatos de pés descalços e que mesmo assim se atropelam. Para onde vão com tanta pressa? Pergunta um garoto.

Passa um autocarro cheio até à porta, e ainda assim parece que cabe sempre mais alguém, gente que se empurra, querendo entrar, corpos espalmados, maquilhagens desfeitas, enfim… nada importa, valores mais altos se levantam, e todos querem entrar naquele veículo como se não houvesse amanhã. Todos desejam chegar ao local onde não existe pressa nem devagar, onde a natureza segue o seu ritmo, onde a vida brota da terra e os riachos suspiram com o canto dos passarinhos pousados nas suas pedras. Todos querem lá chegar, mas não é para lá que vão todos os dias.

Meio atordoado, o autocarro lá começa a andar sem saber muito bem para onde ir… Sorte que os caminhos estão marcados por riscos brancos e de tempos em tempos existem ancoradouros, desde que não venha uma maré de saldos, e não leve o mar de gente para outro lado.
Chegados ao seu destino, os pés, que caminham na mesma direcção em sapatos de pés descalços, já vão cansados e ainda o dia mal começou, vão perdidos num prado de pedras irregulares. Todos os dias dançam ao som da mesma música, todos os dias as mesmas horas perdidas de casa para o trabalho, e do trabalho para casa, assim é a vida da maioria da população do mundo, assim é a vida que o homem, ser inteligente e pensante planeou para ele.

Não serve de nada correr; é preciso partir no momento próprio.
Autor: La Fontaine , Jean de

segunda-feira, 1 de março de 2010

Para o Bobi.

"A vida é valor absoluto. Não existe vida menor ou maior, inferior ou superior. Engana-se quem mata ou subjuga um animal por julgá-lo um ser inferior. Diante da consciência que abriga a essência da vida, o crime é o mesmo."
(Olympia Salete)

Li hoje no “Correio da Manhã” que um Cão (sem nome), eu vou chamar-lhe de pequeno Bobi, morreu estrangulado na sexta-feira à tarde num desfile de uma feira profissional de animais, que decorreu em Madrid e que contava com a participação de modelos de cães de raça e outros abandonados.

Lamento, mas não consigo explicar o que é uma feira profissional de animais. Serão pagos? Têm carteira profissional? Manager? Cães abandonados com alguém que os represente? Outro cão talvez?
Bastante duvidoso.

Não consigo entender, como é que em países culturalmente desenvolvidos, neste caso a Espanha, mas existem outros, se continua a maltratar os animais de uma forma brutal, e não me venham dizer que fazer um desfile de cães com pijamas e agasalhos, não é contra a natureza do próprio animal, claro que é; e a prova disso, foi que o Bobi , de apenas 2 anos, acabou por morrer asfixiado. Morreu asfixiado não pela própria pele, mas porque lhe fizeram vestir algo que ele naturalmente não precisa.

Dizem os direitos dos animais, que as exibições de animais e os espectáculos que se sirvam de animais, são incompatíveis com a dignidade animal. Então qual é a questão? Será que por serem animais todos se esquecem? Será por serem animais abandonados e não terem quem os defenda? Será que vale tudo em prol da economia, do dinheiro, da diversão? É moda e que por isso está na moda?

Não sei, na verdade não consigo entender a conveniência e a conivência com o “runaway show” só sei que nos desfiles de moda, os intervenientes estão lá por vontade própria.

Au!au!au!auauauauauauauuauua?
(tradução)
E aos cães, alguém lhes perguntou se eles queriam?

Cão arrisca vida para salvar outro cão - SAPO Vídeos - http://videos.sapo.pt/TVcZjqHUZfTDkC4IitZ9
Se eles conseguem e supostamente são irracionais...nos tambem consigos fazer algo por um Mundo melhor...pensem nisso.. "António Pedro Santos"