quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Mau génio

É inevitável!
Está quase a chegar aquele dia que me deixa de cabelos em pé.
Diz alguém que me conhece, que 15 dias antes já fico insuportável. Logo eu!? Nobre criatura, doce e terna, que não faz mal a uma mosca, apenas chamo a minha "Kikinha" para tratar do assunto, fiel companheira e caçadora de insectos, répteis e aracnídeos... E tudo se resolve.

Foto: Báu lá de casa. Espécie aniquilada pela Kikinha e pela sua dona (a dona com os olhos fechados claro!)
 SIM É UMA COBRA QUE ENTROU PARA A GARAGEM

sábado, 23 de outubro de 2010

O Canto

O sol veio para ficar e para iluminar o nosso sorriso. Fruto de mais uma etapa ultrapassada.
Um novo rosto, um novo sorriso. Tudo é novo e revigorante, como se tivesse nascido de novo.
Estou novamente apaixonado. Perdidamente achado em rasgos de ternura de um dia, de uma noite, de todo o tempo que temos e que NÃO DESPERDIÇAMOS.
Silêncio! Nem mais uma palavra.
Vamos simplesmente abrir a janela e deixar os canários fazerem o seu trabalho.
Cantar.

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Be strong

Às vezes a noite, traz-nos descobertas inigualáveis. Não sei se é pelas sombras, pelo cheiro, pela luz, ou até pelo frio que percorre cada centímetro do meu corpo, mas tudo me arrepia.

Ontem, foi a derradeira prova. Nunca um caminho me pareceu tão longo, tão só, tão triste, mas ao mesmo tempo tão esperançoso.
São as dificuldades da vida que nos toldam a alma e nos tornam mais fortes.
Agora?! Só quero que o dia passe depressa, para te abraçar e poder respirar de alívio com a notícia de  que estás bem.
Só quero poder voltar contigo para casa.










Imagem: Internet

terça-feira, 12 de outubro de 2010

As 3 tartarugas Panqueca

Porque estou farta de politiquices, porque estou farta de ouvir falar de crise e de aumentos... deixo aqui hoje uma reportagem da ABC sobre 3 tartarugas, a «Butterworth», a «Maple» e a «Flapjack», que além de pertencerem à espécie de tartarugas mais rápidas do mundo, ainda se conseguem por de pé sozinhas, se ficarem deitadas de costas.
As "panqueca", nasceram no zoo de Bronx, em Nova Iorque e foram depois transferidas para Oakland, sem problemas.
 Dizem os entendidos que têm uma resistência fÍsica acima da média e que são capazes de subir superfícies com mais de 30 degraus. O que mais gostam de comer é salada fresca todos os dias.
Agora digam lá se os animais não são maravilhosos e fantásticos!

Vejam as Tartarugas Panqueca, logo a seguir à publicidade.

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Pobreza de audiências

Na semana da luta contra a pobreza e a exclusão social, a Rede Europeia Anti-Pobreza portuguesa irá promover várias iniciativas para alertar a luta contra a pobreza. Iniciativas que procuram sensibilizar os governantes, os políticos e a população em geral, tendo como objectivo a erradicação da pobreza. Iniciativas que se inserem no Ano Europeu com o mesmo tema.

Na mesma semana em que se comemora o aniversário da SIC (antagonismos de pobreza contra a riqueza, não a de conteúdo. Apenas uma trágica intelectualidade de batalhas de audiências.) E eu que não gosto de datas instituídas, pergunto, antes que acabe o ano e que se esqueça este tema tão trágico e real.
Será que basta apenas um dia, uma semana, ou um ano, para lembrar os tempos difíceis? Não deveríamos todos ter esta ideia sempre presente, para sempre, até que deixasse de existir este flagelo?
O reconhecimento do problema é o primeiro passo para a sua resolução.
Tantos estudos, tantas teses, tantos debates e ainda não se chegou a uma conclusão real porque umas pessoas têm tanto, enquanto outras, nada têm. Mas prefiro não entrar por esse campo, escolho apenas lembrar que pior que a pobreza física, é a pobreza de ficar sentado à frente da televisão, vendo programas de conteúdo mesquinho, que ensinam a mentir e a enganar o próximo, que trazem ao de cima o que de pior tem a condição humana, que viciam e que entretêm milhares de pessoas, que querem a todo o segundo saber o que acontece na vida do outro. E que estes programas ainda sejam motivo de abertura de noticiários.
Existe tanta coisa positiva que se pode fazer para melhorar o mundo e tanta coisa para informar e relatar, não temos que ver tudo o que nos dão. Porque a verdadeira pobreza está no espírito de cada um, seja pobre ou rico, letrado ou iletrado. E este combate só pode ser travado na capacidade que se tem de, como em tantas outras coisas, agarrar no comando e mudar de canal, ou de desligar a televisão.

Imagem: Internet

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Partilhas

Por vezes cresce dentro de nós um sentimento de horror natural.
Não é pela fome, pelo frio, pela sede, ou pelas palavras entoadas de cima para baixo directamente ao coração e que magoam tanto por já cá não estares.
Não.
É apenas pela verdade e pela honestidade, pela certeza de quem se foi e já não volta, de quem não queria esta batalha por um pedaço de terra. A mesma terra que um dia lhes irá servir como morada, onde os bichos mais feios e mais tenebrosos lhes hão-de comer a carne que agora emana, suor, ódio, avareza e inveja, corpos perdidos por uma lasca de dinheiro.
Será assim tão fácil esquecer? O amor partilhado, os abraços de carinho, a paixão e compaixão pela vida? Assim parece.
Um dia… tudo isto será apenas mais um canto perdido algures num mundo demasiado grande, mas ao mesmo tempo pequeno para o desperdício de energia de uma vida única.
Um dia.. essa descoberta poderá ser talvez, um pouco como o resto das suas vida. Sem hora marcada mas tarde demais.