quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Oh My Good!

Porque a vida é muito mais que contar formigas no café.

Nada como acordar cedo e ao abrir a porta de casa ser abençoada por aqueles seres... pequenas criaturas esbeltas e inteligentes, de linguagem aristocrata, que olham para nós com uns olhitos pequenos mas estonteantes, que percebem naquele instante todos os graus, ângulos e formas da nossa alma, e que apesar de ainda não nos conhecerem selam a nossa amizade com um amassar de patinhas no colo, enquanto nos ronronam ao ouvido palavras que nos derretem o coração. Queres ficar comigo?
Não sei bem quando e como aconteceu, muitos dir-me-ão que é a lei da natureza, a sobrevivência da espécie. Não sei, mas parece-me que ganhei novos inquilinos no quintal.


Foto: Baú, filhotes da Cambalhotas.

10 comentários:

the cook disse...

Gosto muito de animais e até tenho um cão adoptado. No entanto, no que toca a gatos, sempre olhei para eles do mesmo modo que olho para os ciganos: pela frente metem-nos no coração, mas assim que viramos costas só não nos roubam se não puderem.
Ai Leeelooo...
lolol

manjedoura disse...

logo que não seja um gato preto logo pela manhã.

L.O.L. disse...

Tão giros. :))))

siceramente disse...

eu tenho aqui uma colecção de formigas, queres? :p

Semprábrir disse...

Os animais adivinham quem lhes quer bem.
Eu prefiro cães e não consigo compreender como é que alguém é suficientemente cobarde para abandonar um animal.

Catarina Reis disse...

The Cook, os gatos são muito mais fixes, mais independentes e com personalidade própria.

Manje... gatos pretos costumam dar sorte.

L.O.L, são giros, mas comem que se fartam.

Siceramente, também tenho formigas que cheguem no quintal, vindas directamente do pinhal.

Semprábrir, é verdade os animais escolhem as pessoas a dedo, e temos muito que aprende com eles.

Beijos e obrigada a todos

coelho doido disse...

acontece que és como eu um coração mole...
se pode-se carregava todos os animais abandonados ao colo...

Estudante disse...

Que lindinhos :D

Zé do Pipo disse...

A beleza da irracionalidade dos animais, está nas manifestações de carinho que nos dão, de modo incondicional.
E nós é que somos os inteligentes?

Julie D´aiglemont disse...

Que saudades de ter gatuchos bebés...

Publicação em destaque

Outono

Incrível!! Ainda ontem o cair da noite banhava lentamente (a passo de caracol) os nenúfares que boiavam no charco verde de águas cálidas, ...