quarta-feira, 25 de agosto de 2010

case study

O simplex é uma palavra moderna, jovem, atrevida... até bem escolhida tendo em conta o que pretende alterar, as burocracias do sistema público. Mas quando se passa da teoria à prática as coisas simples tornam-se demasiado confusas e complicadas. Ora vejam...
Descobri uma fraude na segurança social na última empresa onde trabalhei. Depois de ligar para a linha da Segurança Social Directa e devidamente informada, pensava eu, dirigi-me à Segurança Social da área de actuação da empresa, com todos os comprovativos do "erro propositado" em questão, e questionei os serviços (depois de 24 senhas de espera, onde estava apenas uma pessoa a atender e outra a conversar), sobre o que fazer para apresentar formalmente a denúncia...
Blá, blá, blá para aqui e para acolá, a funcionária, disse-me que o melhor era dirigir-me à Inspecção do Trabalho porque eles seriam mais rápidos a actuar nestas situações. Enfim... empurrada para a Inspecção do Trabalho (agora ACT), fiz 30 Quilómetros e lá fui, sempre com a ideia de boas práticas.
Já no ACT, fiquei com a senha nº7 (das 12 que dão na parte da manhã), nada mal tendo em conta que estavam lá pessoas desde as 6 da manhã. Quando chegou finalmente a minha vez, a funcionária (também a única a fazer atendimento), disse-me que denúncias de fraudes desta natureza, tinham que ser feitas na Segurança Social porque eles têm fiscais que fazem esse trabalho, também me disse que é usual "eles" empurrarem as pessoas para ali, porque não querem ter trabalho. Uma denúncia dá trabalho, enfim... têm que se deslocar à empresa, (que no caso fica a meio quilómetro) compreende-se, é demasiado longe!
Claro que não desisti, claro que acredito no sistema e procuro fazer aquilo que acho correcto e certo, mesmo perante os obstáculos que se apresentam. O que não se compreende, é como se demora e se complica tanto a resolver um assunto que lesa o próprio estado, que o faz perder dinheiro... é simplex demais para ser verdade.



 
 
 
 
 
 
 
 
 
Imagem: Internet

2 comentários:

Tulipa disse...

É mau sim, ninguém quer ter trabalho. Com esses entraves todos, a maioria das pessoas desiste, é esse o objectivo. kiss

Catarina Reis disse...

Pois infelizmente é isso que acontece, mas nunca se depender de mim.
Bjs

Publicação em destaque

Outono

Incrível!! Ainda ontem o cair da noite banhava lentamente (a passo de caracol) os nenúfares que boiavam no charco verde de águas cálidas, ...