terça-feira, 1 de março de 2011

To my best friend

Há amizades que são feitas de copos, de borgas e de saídas, e outras que são feitas de partilhas de risos, de dores, de cumplicidade e carinho, onde ambas podem conviver, mas não se podem comparar. Um amigo só se torna realmente importante, quando mesmo na sua ausência, longe dos nossos olhos, somos capazes de o sentir presente, e de ter a certeza que a qualquer hora do dia, ou da noite, ele estará lá sempre para nós, assim como nós também estaremos para ele. Afinal as amizades não são mais do que pequenos nadas em que cinco minutos valem mais que uma vida inteira.

5 comentários:

siceramente disse...

é mesmo verdade! amigos de copos nem sempre são os melhores eheh :P

Tulipa disse...

Grande verdade! beijinho

Julie D´aiglemont disse...

Para mim, a amizade verdadeira é amor sem atracção física. E sendo assim, é eterna.

Catarina Reis disse...

Pois não "Siceramente", a amizade é como diz a Julie amor sem atracção física. Um grande beijinho para os amigos da Blogosfera.

LM disse...

Ainda hoje falava sobre isso, o dar e receber na Amizade.
Borgas e copos sabem bem, e ás vezes sentires-te só como uma "amiga-hospital", que só serve para estar lá nos maus momentos, também tem o que se lhe diga...
O truque é sentir reprocidade e estar lá, para os copos ou para lamber as feridas, conforme a ocasião.

Publicação em destaque

Outono

Incrível!! Ainda ontem o cair da noite banhava lentamente (a passo de caracol) os nenúfares que boiavam no charco verde de águas cálidas, ...