sexta-feira, 20 de maio de 2011

O café da manhã

Por vezes escrevemos umas coisas para esconder outras; mostramos um lado melhor para ocultar um outro menos bom, escondemos uma lágrima por detrás de um sorriso; damos um murro na mesa para não dar no computador que bloqueou na hora H, cantamos dentro do carro para não insultar o condutor do lado, na melhor das hipóteses com linguagem gestual menos apropriada para uma pessoa com habilitações acima da média, com Doutoramento e Honoris Causa, à procura de mais uma sanita para limpar. Mas isso não faz de nós hipócritas, mentirosos, psicopatas doentes, homens bomba prestes a explodir e não nos torna piores pessoas… apenas seres dependentes de cafeína a sentir os efeitos da ressaca do primeiro café da manhã.

5 comentários:

Julie D´aiglemont disse...

Também sofro dessa dependência da cafeína. E nem sequer gosto de café..

Catarina Reis disse...

Pois... isso então ainda é pior. Beijos Julie.

manjedoura disse...

pois,o café já resoveu muitos conflitos, não há dúvida.

He disse...

Revi-me imenso neste post, o que mais faço é chamar atenção para determinadas coisas, para impedir que outras sejam notadas. Penso que como tu descreveste todos nós fazemos.

Será isto fugir da realidade... fazendo como se os nossos pontos francos não existissem nem mesmo para nós próprio.

Será que isto é uma característica minha que não me permite conhecer-me a mim mesmo? Ou todos os seres humanos vêm com esse código de base?

Catarina Reis disse...

Realmente He, passo a vida a escrever nas entrelinhas e na verdade é o que mais prazeer me dá... acho que isso é uma característica de determinadas pessoas e nem todos são assim. Um beijinho e obrigada.

OH Manje o café faz milagres. Beijos

Publicação em destaque

Outono

Incrível!! Ainda ontem o cair da noite banhava lentamente (a passo de caracol) os nenúfares que boiavam no charco verde de águas cálidas, ...