terça-feira, 25 de outubro de 2011

A (Des)produtividade

O ministro da economia diz que é fulcral o alargamento do horário de trabalho em meia-morta no sector privado, para o aumento da produtividade e competitividade das empresas.
Será que alguém pode informar o Sr. Ministro, que provavelmente deve passar os dias fechado no gabinete a perspectivar a realidade laboral, muito diferente do que se passa no terreno, que muitos são os trabalhadores que já trabalham para além do estipulado no contrato de trabalho, muito mais que meia-hora por dia, sem que isso represente mais dinheiro no final do mês ou qualquer outra regalia adicional, apenas por zelo, responsabilidade e profissionalismo.
Acho que esse não é caminho para fazer avançar a economia portuguesa, até porque em questões de produtividade existem diversos factores internos e externos que interferem e que condicionam o desempenho do trabalhador, e não é por estar estipulado no papel mais tempo de trabalho que ele vai produzir mais, até porque na realidade um trabalhador motivado é 100% mais produtivo, faça ele 30,40 ou até 50 horas semanais.

Imagem: Internet

6 comentários:

Mim disse...

O homem é um anormal. Aliás, a começar pelo primeiro-ministro, este deve ser o governo com mais idiotas de toda a história da democracia em Portugal. Podem ser bons técnicos e nem quero dizer que sendo melhores políticos fossem melhores. Mas um pouco mais de realidade naqueles cornos, não lhes fazia mal nenhum.
Uns imbecis que nunca souberam quanto custa subir a pulso apenas para conseguir manter a cabeça de fora, o suficiente para não morrer afogado.
Sabem lá estas bestas a falta que faz um 13º e um 14º meses a quem passa o ano inteiro a encolher os cordões à bolsa, se eles nem sabem que a crise só se resolve com uma nova ordem económica.
Em finais dos anos 80 caiu o embuste soviético, agora está na hora de cair o embuste americano, esta ideia de que o capitalismo é o regime que gera mais riqueza, sem se preocuparem em saber para onde vai toda essa riqueza.
Nunca se produziu tanto como agora e nunca o Mundo viu tanta gente a morrer à fome.
Alguma coisa vai ter de acontecer, antes que estejamos todos com níveis de vida terceiro-mundistas, a ver os Belmiros a passar com o saco do dinheiro a caminho das ilhas do canal.

manjedoura disse...

com motivação, essa meia hora, até dava para distruir o trabalho feito durante o dia.

Estudante disse...

Como é que os políticos podem propôr medidas acerca de uma coisa que eles nem sabem o que é??

Dom disse...

Aqui está mais um a enterrar nas dunas da Caparica eheheh.

Anónimo disse...

Ah e tal era só cortar, cortar (até doer)! Afinal sempre estão a dar alguma coisa aos trabalhadores, mais meia hora de trabalho!!

A foto está "um must" brutal. Bjs

Antifalsidades ( eu e o meu problema em comentar com uma conta do google)

Gasper disse...

Ora muito bem dito Catarina! Só pode ser a brincar, metade de Portugal farta-se de fazer "meias horas" a mais e continua a contar os trocos a ver se esticam até ao fim do mês.

Publicação em destaque

Outono

Incrível!! Ainda ontem o cair da noite banhava lentamente (a passo de caracol) os nenúfares que boiavam no charco verde de águas cálidas, ...