quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Condutores avós

Envelhecer é uma etapa normal da vida e aprender a viver com as limitações que o avanço da idade tem, também.
Muitas vezes, no local onde vivo, me cruzo com pessoas com idade avançada, algumas com dificuldades motoras e psíquicas notórias mas que ainda assim, por necessidade humana de mobilidade se deslocam por essas estradas numa condução, lenta, mas nem por isso menos perigosa.
Bem sei, que actualmente a legislação portuguesa e em relação à carta de condução, já prevê regras que a partir de determinada idade passam por exames médicos. Um médico que irá determinar numa consulta, as capacidades de cada pessoa para o exercício da condução. Não generalizando, porque cada caso é um caso. O mesmo profissional que muitas vezes apenas pergunta às pessoas como se sentem, e com base nisso lhes passa um atestado de aptidão para continuarem a conduzir.
Felizmente, que existe "alguém" que também avalia a capacidade do médico para passar atestados. Ou não?

9 comentários:

L.O.L. disse...

Lá chegaremos um dia. Ou talvez não. Sou muito tolerante com a condução dos velhotes. São mesmo uns queridos. :))))))

Tulipa disse...

Acho que não existe.É um assunto delicado, conheço situações em que se pode tornar perigoso para o idoso e para os restantes mortais. É sempre uma situação complicada, principalmente quando não se lida bem com as limitações da idade. Enfim... beijoca

Dom disse...

Passa pra cá 20€ e toma lá o atestado.
Depois é ver os idosos todos baralhados nas entradas das novas vias rápidas e autoestradas. Entram em sentido contrário, fazem marcha-atrás quando se apercebem do engano, andam na faixa do meio a 60 à hora... e não me venham com a necessidade de mobilidade porque isso é como a necessidade do telemóvel. Há década e meia Portugal era dos países da Europa com menos telefones fixos e vivia-se. Actualmente já ninguém pode passar sem atender o telemóvel enquanto conduz. Com as necessidades de mobilidade é o mesmo. Não estão em condições para conduzir, andem de carroça.
Por sermos um país demasiado permissivo é que toda a gente pensa que pode fazer tudo com o carro, desde estacionar em cima do passeio e passadeiras, como levar o carro para a porta dos cafés e ficar em segunda fila com os piscas ligados... enfim, temos um trânsito à imagem do país. Cada um faz o que quer e o outro que se lixe.

Catarina Reis disse...

Também sou tolerante em relação à condução dos idosos LOL, mas não posso deixar de concordar com o "Dom", que temos mesmo uma condução agressiva.
Realmente é uma situação complicada Tulipa, e tenho pena que não se invista mais em situações de educação, porque em primeiro lugar tudo é uma questão de que com que atitude se vai para a estrada, independentemente da idade.
Obrigada a todos. Beijos

Gasper disse...

Numa situação ideal, os atestados seriam passados com base nas capacidades físicas e mentais de alguém para conduzir. Como não é o caso, concordo perfeitamente contigo.

A Tulipa Azul disse...

O meu avô por exemplo tem 73 anos e ainda conduz perfeitamente, tem uma cabeça melhor que muitos jovens:)

Mim disse...

Ah pois, o atestado, não é?...
Basta ir a uma escola de condução que normalmente tem contrato com uma espécie de médico. Conheço um que manda a enfermeira (empregada?) medir a tensão aos idosos, pergunta se é saudável e "tá a andar" ahahah.
Essa situação das autoestradas pode ser uma ratoeira tanto para idosos, como para quem os apanhe de frente.
Praticam-se crimes bem mais graves do que conduzir bêbedo. Quem passa esse tipo de atestados, bem como as escolas de condução em geral, que são "lojas de vender cartas", são uns criminosos. E parece que ninguém vê que o modo como se tira a carta em Portugal, é uma autêntica máquina de encher chouriços. É encher, atar e pôr ao fumeiro.
Dizem que morre muita gente nas estradas, mas olha que eu fico admirado como não morrem muito mais. Para as asneiras que se fazem, é uma questão de sorte não morrer mais gente.

Beijinho.

Luís Coelho disse...

Como em todas as profissões existem aqueles que exercem com amor e profissionalismo e outros que encarreiraram por ali com outros fins e outros métodos.
Cada pessoa é responsável pelo modo como exerce a sua actividade profissional.

Existem pessoas com idade avançada mas com mais capacidade que muitos jovens armados em motoristas e com condução perigosa. Sem respeito pelos outros motoristas..........

Catarina Reis disse...

Numa situação ideal as pessoas faziam o que está simplesmente correcto Gasper.

Tulipa Azul, acredito e conheço alguns condutores com idade avançada que ainda o fazem de uma forma brilhante.

Mim... a forma como se aprende a conduzir, os facilitismos de alguns fazem com que a sociedade no geral esteja corrupta.

Nem mais Luís cada pessoa deveria ser responsável pelo modo com o exerce a sua actividade profissional, independentemente da idade.

Obrigada a todos.
beijos

Publicação em destaque

Outono

Incrível!! Ainda ontem o cair da noite banhava lentamente (a passo de caracol) os nenúfares que boiavam no charco verde de águas cálidas, ...