segunda-feira, 2 de abril de 2012

Coisas absolutamente parvas

Nos dias de hoje, a comunicação social tem um dos papéis mais importantes e influentes na nossa sociedade. Através do rigor e do profissionalismo do seu trabalho, é possível saber, em tempo real, o que se passa em qualquer parte do mundo. O que acontece por vezes, é que na ânsia da notícia e da guerra pelas audiências, se esquece verdadeiramente do que é importante, e esse papel é levado ao extremo, chegando a ser demasiado e até abusivo. O mais recente exemplo disso, foram as notícias sobre a morte de um jovem de 17 anos em Loret del Mar, em que só faltava vir um GPS agarrado ao corpo, para saber exactamente em que parte da viagem entre Portugal e Espanha ele vinha.

O que é demasiado já não é notícia, é invasão de privacidade.

3 comentários:

Luciano disse...

Assiste-se a uma desumanização crescente em quase todos os sectores. Penso que tende a piorar. Lamentável.

A Tulipa Azul disse...

Concordo contigo:)

I blogger disse...

Não, melhor para as audiências era no momento da queda alguém se lembrar de filmar.
É ridículo, aquilo a que chamam comunicação social.

Publicação em destaque

Outono

Incrível!! Ainda ontem o cair da noite banhava lentamente (a passo de caracol) os nenúfares que boiavam no charco verde de águas cálidas, ...