sexta-feira, 3 de maio de 2013

Recados

Pode ser apenas do meu mau feitio...

Estranho este mundo que me faz cruzar com seres curiosos. Seres que são viciados no desporto, que não se importam de correr quilómetros, porque faz bem,  mas que enfiam tudo e mais alguma coisa: plástico, vidro , cartão, no caixote de lixo de resíduos domésticos, só porque provavelmente o Ecoponto não fica a uma distância conveniente, mas que se quisessem até poderiam ir a pé.
Personagens que insistem em estacionar em frente das garagens alheias, estando o parque de estacionamento a meio metro, disponível.
Excelentes donos de criaturas caninas fofinhas, acorrentadas num espaço fechado e obscenamente pequeno,  com um quintal tão grande, onde poderiam correr e brincar livremente. Animais educados que cumprimentam qualquer pessoa que passe, com breves latidos, implorando por festas e mostrando boa vizinhança, apesar da clausura em que vivem e do exemplo dos donos, que teimam em guardar um simples, bom dia  para as suas entranhas pessoais...e por fim, "seres deste planeta", "pais" de animais de grande porte, que permanecem todo o dia fechados em casa, e que pensam que soltá-los um bocado à noite, para exercitarem as patas e o cu, uma vez que na primeira oportunidade marcam o território, em território hostil, é muito saudável e agradavelmente bonito. 
Pode até ser apenas do meu mau feitio...mas no bairro onde resido, existem mesmo pessoas muito estranhas... Não acham?


5 comentários:

Estudante disse...

São estranhas mas não são incomuns :P

Rui da Bica disse...

eheh... Muito estranho mesmo ! :))
Acrescentaria os que estacionam nos locais reservados a deficientes, as pontas de cigarro por tudo que é chão, quantas vezes papéis, ou latas de refrigerante, ou maços de cigarros ! :)))
Mas que coisa esta de termos mau feitio ! ... Chiça ! rsrsrs

beijinho ! :))
.

a licenciada desempregada disse...

Até parece que vives no meu bairro ;)

somaijum disse...

Não me parece que sejam muito estranhas. Acho que estranhas são as minorias que conseguem perceber que bastava sermos um pouco mais... civilizados e viveríamos no paraíso, sem ser preciso morrer e ir para o céu. ;P

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Não sei como é o teu Bairro mas sei como é o meu.
Não é muito diferente. Parece que são cópias de uma vida que se enche de egoísmo e de coisas, pensamentos e comportamentos que deixam muito a desejar.

Os animais não têm culpa. A culpa morreu solteira.
As pessoas dão mais valor ao parecer do que ao ser e cultivam aquilo que lhes é mais agradável...

É urgente alertar as boas consciências que não se deixem influenciar por estas correntes negativas. É urgente sermos diferentes cultivando as boas maneiras e os bons costumes.

Beijinhos sem "mau feitio"

Publicação em destaque

Outono

Incrível!! Ainda ontem o cair da noite banhava lentamente (a passo de caracol) os nenúfares que boiavam no charco verde de águas cálidas, ...