segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Bate-me todos os dias mas ama-me uma vez por ano.


Considerações sobre o dia dos namorados.
Bate-me todos os dias mas ama-me uma vez por ano!!!
O amor não necessita de dias específicos, quando se gosta, gosta-se todos os dias. Não vale a pena celebrar o amor num dia, quando se passa o resto do ano com intenções e acções que em nada o dignificam e não é um presente ou uma saída, naquele que é para mim, um dos piores dias do ano para comemorar o que quer que seja a dois, onde tudo é melancolicamente meloso, onde os restaurantes estão atulhados de pares, e tudo parece fútil, demasiado comercial e desinteressante, que vai colmatar uma ausência de vários dias, meses, anos de vazio, de indiferença...
Um romantismo que nada tem de genuíno e único, como o amor deve ser.
Se sou romântica? Sou.
De tal forma que comemoro o dia dos namorados todos os dias, seja 14, 21, ou 31 de fevereiro, com aqueles que residem no meu coração, longe ou perto, com aquilo que me ensinaram e que ainda estou a aprender sobre o amor e o verbo amar.

Foto: Catirolas a celebrar o dia dos namorados fora do dia dos namorados

Sem comentários: