quarta-feira, 26 de maio de 2010

O valor de um curso

A propaganda anda por aí, cartazes, prémios, e uma infinita panóplia de oportunidades para quem for o primeiro a entrar na nova loja do Ikea de Loures. É a febre da novidade, já se sabe.
Mas o que me leva hoje a falar desta loja, não é o comportamento do ser humano, que despe o fato e se torna um animal, sedento de qualquer coisa. Não. Apesar de ser muito tentador.
Hoje vou falar de outra coisa mais importante: Dos empregados do Ikea.
Segundo estatísticas, 70% dos empregados contratados para esta nova loja são licenciados. Não é nenhuma vergonha todo o trabalho é digno, e pode dizer-se que até tiveram sorte porque conseguiram um emprego, da enorme e infinita lista de candidatos, mas para quem investiu dinheiro, tempo, expectativas, e sonhos por uma vida profissional enquadrada num curso em que se especializaram, é triste e frustrante. É o querer voar e só conseguir rastejar, porque o céu está demasiado preenchido e o espaço já não tem vaga para a realização profissional.
É de casos como este que o governo e as políticas do déficit não contemplam. É muito bonito o blá blá blá para reduzir a despesa, mas se não existirem ideias, projectos, capazes de levantar esta economia anémica, serão cada vez mais, não os iletrados, mas os letrados (no sentido de terem formação superior) a limitar a sua ambição e a elevá-la para o patamar da sobrevivência, porque é disso que se trata aqui, de sobreviver! Porque o sonho, esse ficou despido, fechado na gaveta, algures no nenhures das cuecas esburacadas da vida.

Imagem: Internet

5 comentários:

Tulipa disse...

Olá Catarina! É muito triste desistir dos sonhos. Hoje em dia um curso não quer dizer nada quando falamos em emprego mas continuo a achar que sim, temos que continuar a investir na educação. E olha, o IKEA é das melhores empresas que andam para aí, só de pensar no trabalho precário que o nosso próprio estado promove, aí sim, fico com os cabelos em pé.
kisses

Paulo disse...

é um problema antigo que, infelizmente, nunca foi reparado.
tantos licenciados para quê?
mas como tu dizes, o facto é que estes ainda têm sorte em arranjar emprego. há muitos por aí no desemprego...

Catarina Reis disse...

Sim Tulipa pior que não ter trabalho é ter um trabalho precário.
Paulo, têm mt sorte porque hoje em dia está mt dificil mesmo, arranjar ou mudar de emprego, é um drama que afecta todos.
Bjs Catarina

patrícia disse...

Qualquer trabalho é digno, sim é uma verdade. Mas depois de tanto esforço e dedicação, ao longo de 3 ou mais anos, saber que o nosso destino nada tem a ver com o que planeamos é realmente desmotivador. "Tantos licenciados para quê?" É certo que existem muitos licenciados e pouca oferta de emprego, mas acho que todos têm o direito de se instruir e seguirem o rumo que querem mesmo que depois se tenham de se sujeitar a uma vaga na IKEA...
**

Catarina Reis disse...

É verdade Patrícia, a instrução e o saber é sempre algo de valioso e isso só por si só é uma grande motivação e orgulho. É preciso continuar a lutar pelos sonhos.
Bjs Catarina

Publicação em destaque

Outono

Incrível!! Ainda ontem o cair da noite banhava lentamente (a passo de caracol) os nenúfares que boiavam no charco verde de águas cálidas, ...