segunda-feira, 30 de maio de 2011

Palavras amigas

Por vezes entre um espaço e outro, que pode ser temporal ou não, pensamos ter tudo na palma das mãos: o alcance do olhar, um abraço sentido e até o lugar cativo do cantinho do sofá, onde nos sentamos todos os dias à espera de um sinal que não nos diga por palavras, aquilo que já foi dito pelo coração. E quando a realidade cruza dolorosamente,  o nosso caminho, naquele momento antes do abismo,  aparece o tal amigo que jamais nos deixa ficar completamente sozinhos.

Cambalhotas, e mais um presente para a "dona".

7 comentários:

Julie D´aiglemont disse...

Que coisa fofa, a querer alimentar-te...

Catarina Reis disse...

Pois é Julie, apanhou o "Bird" em pleno voo e depois deu-me, o almoço. Beijos

LM disse...

Quem bom saber que há sempre alguém. E está lá mesmo.;)

L.O.L. disse...

Incrível. Tal e qual o meu gato. Um dia publicarei uma foto do meu gato e vais ver que é muito parecido com o teu. Mas o meu, ao invés de me trazer pardais, traz-me OSGAS. Que horror. lololololol.

Catarina Reis disse...

Sim é mt bom. Como saber que existem amigos bloguers sempre atentos. Um beijo.

Tulipa disse...

:)é muito bom ter uma alminha que nunca nos abandona

Catarina Reis disse...

Se é Tulipa, eu tenho pelo menos 2. Um beigo grande

Publicação em destaque

Outono

Incrível!! Ainda ontem o cair da noite banhava lentamente (a passo de caracol) os nenúfares que boiavam no charco verde de águas cálidas, ...