sexta-feira, 7 de outubro de 2011

A ausência

Sei que estão curiosos para saberem por onde tenho andado por estes dias, mas penso que não será difícil de imaginar, é só pensar onde estão a decorrer as festas, as coboiadas, os almoços gratuitos, as manifestações pagas, os banhos de multidão e claro as inaugurações fictícias mais badaladas... porque infelizmente, por estes dias sobram  bananas de politica usadas como isco para uma população, pobre, humilde e ignorante, que aproveita para comer, independentemente de simpatias partidárias e que por um prato de comida vão a todas.
Para os organizadores da festa, o que importa apenas é o banho de multidão, para ficarem bem na fotografia à hora dos telejornais, depois de amanhã, são apenas mais um monte de ovelhas esquecidas no meio dos buracos onde não é possível fazer um túnel.

4 comentários:

Mim disse...

Pelo que vejo nas entrevistas, a democracia nunca chegou à república das bananas. As pessoas falam a medo, tentam justificar a presença nos comícios da oposição com a febra gratuita do jantar, não sabem, ou não querem saber, de nada sobre a vida política da região.
Acho que só por isso, o Bokassa da Madeira devia ser empalado.

antifalsidades disse...

Vê lá se descobres onde começou o buraco porque um dia destes temos que o tapar e parece que ainda não se chegueu bem a um consenso onde é que ele começa e acaba... Bjs! Corra tudo bem

Julio-jagdo disse...

Nos tratan como borregos.

Besos

Coelho Doido disse...

eu nao estou curioso...
mas ja que ensistes.... conta lá onde estives-te...

conta...
conta...please...
please........

Publicação em destaque

Outono

Incrível!! Ainda ontem o cair da noite banhava lentamente (a passo de caracol) os nenúfares que boiavam no charco verde de águas cálidas, ...