quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Responsabilidade

Não sei se é da falta de chocolate no sangue, ou de um outro adoçante de carne e osso. Não sei, mas confesso que já não suporto ouvir nem mais um discurso do Presidente da República.
Por mim a poupança global poderia começar pelas palavras do próprio, um discurso desnecessário, fora do tempo e que em muito se adequa aquilo que tem sido o seu desempenho, uma nulidade. Já para não falar do descalabro do seu governo, no tempo em que foi primeiro-ministro, e que em muito contribuiu para a actual situação de Portugal, mas já ninguém se lembra, infelizmente as pessoas têm memória curta, demasiadamente ocupada com programas de interesse económico do tipo, Peso Pesado ou a Casa dos Segredos. Afinal a responsabilidade é apenas mais uma palavra que fica bem dizer, quando ninguém tem obrigação de responder pelas consequências dos próprios actos.


O amor não escolhe, serve.

5 comentários:

Poison disse...

o texto está muito bem conseguido, e dou-te toda a razão!

A imagem é ternurenta, mostra o que é o amor verdadeiro pelo próximo!


beijinho, obrigada pela visita :)

Gasper disse...

Amén!

Dom disse...

Eu não me esqueço. O Cavaco é o avô da crise. Foi com ele que nasceu esta onda de corrupção. Os filhos e netos que deixou, ainda andam por aí, de recurso em recurso, de prescrição em prescrição, porque foram eles que contribuíram para a justiça que temos, feita à medida dos corruptos e sabem bem por onde fugir. Conhecem todos os buracos.
Não passa um dia que não deseje a morte, uma morte bem dolorosa, as estes filhos duma mula.

Mim disse...

O Cavaco se olhasse para o passado triste que tem, só abria a "matraca" para comer bolo-rei. ahahahah

Paulo disse...

Eu detesto o homem. Mas eu sou monárquico e por isso sou suspeito...

Publicação em destaque

Outono

Incrível!! Ainda ontem o cair da noite banhava lentamente (a passo de caracol) os nenúfares que boiavam no charco verde de águas cálidas, ...