sábado, 22 de setembro de 2012

Reflexão social

A degradação das condições de vida, é um facto cada vez mais emergente na sociedade portuguesa. E se é verdade que no tempo das nossas avós, a miséria era uma realidade assumida à nascença, muito pela ignorância e pelos antagonismos de uma sociedade, em que os ricos eram ricos e ponto final e os pobres eram realmente muito pobres. Arrepia-me ver que o que foi conseguido até aos dias de hoje, caminha para essa época, enoja-me sentir por parte da classe governativa, pouca sensibilidade, pouco senso comum e quase nenhum respeito, porque as pessoas não são números, não são experiências de laboratório, teses académicas.
Os Senhores da Troika são nossos credores, emprestam dinheiro que Portugal paga com juros, é uma transacção comercial, deverá haver respeito e regras de ambas as partes, mas isso não significa que Portugal tenha que ser escravo da Troika, nós precisamos deles, tanto quanto eles precisam de nós, e marcar a nossa posição defendo os direitos e os interesses dos cidadãos é a nossa obrigação, ou qualquer dia perdemos a nossa identidade, passamos a ser, meramente uma colónia da Europa governada pela 4 Geração de Hitler.

Imagem: Internet


3 comentários:

Tiago BM disse...

Subscrevo inteiramente este texto. O povo está a ser obrigado a pagar coisas que não pediu ou sequer usufruiu.
Austeridade sim, escravatura não!

L.O.L. disse...

Será a senhora "Merdelum" descendente do Adolfo Hitler???? Tudo aponta nesse sentido. :(
Beijokas

Luís Coelho disse...

Penso também como aqui escreves.
Estamos a ser governados por nazistas da 4ª geração. Gente que apenas quer superioridade e pouco lhe incomodam os sentimentos humanos, as crianças, a fome, a miséria....

Publicação em destaque

Outono

Incrível!! Ainda ontem o cair da noite banhava lentamente (a passo de caracol) os nenúfares que boiavam no charco verde de águas cálidas, ...