terça-feira, 28 de maio de 2013

E subitamente o discurso mudou...

E subitamente o discurso mudou...
Não sei se é já o síndroma da fobia autárquica, a tomar conta da agenda politica; se foi um raio que atingiu inexplicavelmente a linha de pensamento dos governantes, ou se finalmente, existem realmente medidas concretas, não apenas discursos e utopias para mudar o rumo da economia portuguesa. Porque, depois das medidas de austeridade, depois do "enorme aumento de impostos", e de toda uma série de "artimanhas" e "jigajogas" de imposições, que na realidade e na prática, em nada beneficiaram o pais e que também não cortaram assim tanto, nas tais "gorduras do estado", apenas nas magrezas dos contribuintes e nas famílias que já não têm muito mais para dar, para além da fome. Onde não existe realmente uma "economia crescente e em movimento", onde não existe trabalho e quando acontece, aparece como uma luta desigual, onde se procura contratar, com o menor custo possível, mão-de-obra qualificada, a preço de saldos. 
Não sei, mas depois de tudo isto e muito mais... vir dizer que o que importa são finalmente as pessoas e o capital humano... parece bom demais para ser verdade.

3 comentários:

Luciano disse...

Quando a esmola é grande, o pobre desconfia, e com razão. Esta Novela ainda está longe do seu termo. :(
Bjs.

somaijum disse...

Bem, eu hoje até já ouvi falar em convergências e alianças de esquerda a uma pessoa que sempre fugiu da dita esquerda.
Pior é que agora apela a alianças com a extrema esquerda (ou com o que ainda resta dela).
Realmente não é preciso muito para ser político. Basta não ter vergonha na cara e está feito. xD

FllorBella disse...

Subscrevo a última frase, Catarina.

Publicação em destaque

Outono

Incrível!! Ainda ontem o cair da noite banhava lentamente (a passo de caracol) os nenúfares que boiavam no charco verde de águas cálidas, ...