terça-feira, 13 de agosto de 2013

Cheira bem.... cheira a eleições

E subitamente... o fenómeno acontece. 
Tapam-se os buracos naquelas estradiolas, que por lá estarem há tanto tempo, faziam-nos crer que já faziam parte delas; arranjam-se passeios, limpam-se ruas, plantam-se Oliveiras em rotundas baldias, que "desde que nasceram", nunca tinham tido outros inquilinos para além de lixo e de ervas daninhas.
Inexplicavelmente, o dinheiro que tantos reclamavam não haver, parece agora nascer de alguma fonte perdida, e iniciam-se obras, ainda que meio estaparfúdias e sem utilidade prática, porque o importante é mostrar trabalho; e obviamente acabam-se outras, que pareciam não ter fim à vista, nem tão pouco prazo de execução, para que, com um nicho de sorte, cheguem a ser concluídas, mesmo a tempo de se cortar uma fita, ou de destapar uma placa, um pouco antes do desferir, com a caneta, a cruz, na tão odiada mas tão desejada cadeira do poder. 

2 comentários:

somaijum disse...

Como se diz na minha terra:
Filhos dum cabaz de cornos! xD

Estudante disse...

É um fenómeno muito curioso, não haja dúvida ;)

Publicação em destaque

Outono

Incrível!! Ainda ontem o cair da noite banhava lentamente (a passo de caracol) os nenúfares que boiavam no charco verde de águas cálidas, ...