quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Politica para quem não percebe nada de culinária

Agora que já se conhecem quase todas as listas autárquicas, de todos os partidos, o difícil vai ser escolher. 
"Uma ementa demasiado longa e extensa, com muitos pratos para optar, é sinal, de uma cozinha baralhada". Assim anda a politica em Portugal.
Normalmente e neste tipo de eleições, os eleitores, acabam por escolher as pessoas e não os partidos a onde elas pertencem, por uma questão de afinidade e proximidade, muitas vezes sem conhecer os programas eleitorais, ou os principais problemas da terra... um pouco como tentar fazer-se um prato elaborado, sem nunca sequer se ter ligado o fogão, ou posto os pés na cozinha, para além de se sentar à mesa e comer.
Seja como for, por estes tempos e até para aqueles eleitores que nada percebem de culinária, conta muito, o dinheiro que se tem no bolso e as expectativas em relação ao trabalho, e se houver no "Marketing Politico", quem trabalhe bem esta questão, então, certamente vai ter uma casa cheia para servir refeições, mais ou menos indigestas.

1 comentário:

somaijum disse...

É uma tristeza. Ontem fui encontrar uma encomenda que andou mais do que a conta para tirar um licenciatura com média de 10. Nunca fez nada a não ser agarrara-se a cunhas, através das quais conseguiu infiltrar-se numa associação de solidariedade social ligada à autarquia e agora aparece candidata à junta lá da santa terrinha. Uma gaja que nem a própria comida sabe fazer, que acompanha peixe cozido com puré de batata instantâneo, sem experiência em nenhuma área a não ser a da cunha, tem fortes probabilidades de ganhar a Junta de Freguesia.
Como é que este país há de avançar???

Publicação em destaque

Outono

Incrível!! Ainda ontem o cair da noite banhava lentamente (a passo de caracol) os nenúfares que boiavam no charco verde de águas cálidas, ...