quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Sem greve

Para iniciar o Blogue de hoje às 17h00 da tarde, foi preciso furar a greve da lentidão informática e dedilhar sem parar antes que fosse tudo abaixo novamente.
Num dia como este exige-se alguns momentos de reflexão.
Onde estava eu na primeira Greve Geral? ou que idade é que tinha? 
Sei que queriam saber mas eu faço greve a essa questão, não só porque não me recordo mas porque não é relevante para o caso, afinal eu não sou nem pretendo ser o centro do mundo.
Mais importante que tudo, das dificuldades; desta luta como a de hoje; das politiquices; da corrupção; do saco azul, cor-de-rosa, ou até do saco vazio, como o da maior parte das pessoas; dos assuntos que interessam; daqueles que não prestam mas que adoramos comentar, e outras tantas questões que davam páginas e páginas de letras. Mais importante que tudo isso, é não deixar morrer a vontade, não deixar acabar o amor na despensa, não esquecer de quem somos em detrimento de quem queremos ser, e principalmente não fazer greve à amizade, mesmo que por vezes a distância física seja mais forte, não esquecendo que no coração existe apenas um caminho.


Imagem: Internet

3 comentários:

siceramente disse...

o engraçado de hoje foi Lisboa estar um deserto.. é a prova clara de que Portugal é só funcionários públicos :D

Tulipa disse...

Bem visto Catarina! Não fazer greve às coisas importantes. kiss

Catarina Reis disse...

Lisboa estava mesmo deserta para variar, mas sei Siceramente que não foram só os funcionários públicos a fazer greve.

O importante Tulipa é mesmo não fazer greve ao que importa. Beijos

Publicação em destaque

Outono

Incrível!! Ainda ontem o cair da noite banhava lentamente (a passo de caracol) os nenúfares que boiavam no charco verde de águas cálidas, ...