segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Ressaca de NOVO ANO

Hoje é dia 31 de Dezembro de 2012... afinal o que significa a passagem de ano? E porque razão o comemoramos? 

Um novo ano!!! É tudo mentira... novo apenas no número, no tempo, no calendário. Na essência, as vidas permanecem as mesmas, os problemas não desaparecem com um gole ou dois numa garrafa de vodka, ou numa fantástica bebedeira de estranhas misturas, porque o tempo é de crise, e não há euros suficientes para gastar em bebidas verdadeiras.
Criamos ilusões, fazemos promessas que provavelmente não iremos cumprir, pelo menos grande parte delas, que desaparecem logo da nossa ideia, mal o ano acabe e a dor de cabeça do excesso de álcool comece. 
Este ano mais do que nunca... iremos precisar de nos agarrar aqueles que fazem realmente parte da nossa vida, e não me refiro às 200 personagens que temos como "amigos" nas redes sociais, mas sim a todos aqueles que fazem realmente parte da nossa vida e que estão sempre presentes, mesmo quando não estão.
... o futuro é uma incerteza cada vez mais evidente, para a qual não temos  fórmulas secretas nem cueca azul  que o possa controlar.
Este ano mais do que nunca... terá que ser vivido um dia de cada vez, sem pensar ou esperar muito,  porque por mais que se deseje, o amanhã, é sempre o amanhã e nunca se sabe como o amanhã irá acordar... 

A Tarolaga Catirolas prevê uma enorme ressaca provocada pelas troikadas da noite anterior.
Imagem: Internet

3 comentários:

L.O.L. disse...

Excelente reflexão. :) Realmente isto tudo não passa de uma ilusão. Independentemente disso quero deixar-te aqui os votos de um óptimo 2013. Pior que este não deve ser com certeza.
Beijocas. ;)

Estudante disse...

:) Que 2013 te traga tudo de bom! Até para o ano!

Julio-jagdo disse...

Festeja con champan y tu año sera genial.
Con uvas y buen vino tu año sera divino.
Pero si quieres un año estelar no te olvides de mí.
Feliz 2013!

Publicação em destaque

Outono

Incrível!! Ainda ontem o cair da noite banhava lentamente (a passo de caracol) os nenúfares que boiavam no charco verde de águas cálidas, ...