segunda-feira, 17 de junho de 2013

O mito da barriga de cerveja

Segundo um estudo da revista Time, a barriga de cerveja não passa de um mito urbano. 
Apesar de se ter criado na sociedade, de uma forma errada, que a cerveja tem mais calorias que outro tipo de bebidas alcoólicas, isso não é verdade. Pelo contrário, existem estudos que dizem, que em certos casos e quando consumida com moderação, a cerveja ajuda até a emagrecer.
Nas bebidas alcoólicas, o que engorda é o álcool, e como a cerveja está na lista das bebidas com menor teor de álcool, logo com menos calorias em si, não é a responsável por essa barriga que, com o passar do tempo, com maior incidência no sexo masculino, começa a aparecer de forma incontrolável. 
O pior é que agora e depois de desmistificado o mito, "o estatuto de barriga de cerveja", vai deixar de ter todo o sucesso e credibilidade nesse rol de ícones que compõem a masculinidade. 

Imagem: Tirada daqui: http://cartunistaedra.blogspot.pt/2011/09/cerveja-nao-da-barriga.html
Fonte da Noticía: revista «Time

4 comentários:

A Tulipa Azul disse...

Lá se foi a desculpa dos homens, para o facto de estarem gordos.:) Só que enquanto em nós a gordura acumula-se no rabo e coxas, neles é na barriga.:)

somaijum disse...

Talvez por ter menos álcool se tenha que beber mais para obter o mesmo efeito e assim ficamos com o estômago dilatado. xD

No ano passado fartei-me de beber cerveja e andava todo contente por ter perdido 10Kg, sem dieta nem exercício.
Afinal vim a descobrir que a cerveja também tinha contribuído para a perda de peso, mas pelos piores motivos.
Em Setembro tinha a glicémia a 360, e foi a diabetes descontrolada que me fez perder tanto peso. :/

JP disse...

És capaz de ter razão...mas se beberes alguma cerveja, depois diz-me o que acontece :)))

A cerveja no verão não se perde....(quem gosta claro)

Beijo

Estudante disse...

Ahaha :P adorei a imagem! Não gosto nada de homens com "barriga de cerveja" x)

Publicação em destaque

Outono

Incrível!! Ainda ontem o cair da noite banhava lentamente (a passo de caracol) os nenúfares que boiavam no charco verde de águas cálidas, ...